Cotidiano

Com alta demanda, testes de covid 'desaparecem' das farmácias em Campo Grande

Correria em busca do procedimento é grande, mas ainda há estabelecimentos realizando testagens

Anna Gomes e Ranziel Oliveira Publicado em 07/01/2022, às 14h55

Testes de covid estão escassos nas farmácias
Testes de covid estão escassos nas farmácias - Divulgação

Devido ao aumento na procura de testes de Covid-19, as farmácias de Campo Grande não estão conseguindo atender toda demanda e muita gente que buscou os estabelecimentos nesta sexta-feira (7) precisou voltar para casa sem conseguir realizar testes particulares. O Jornal Midiamax percorreu vários estabelecimentos da Capital para saber como está a procura dos testes e das sete farmácias e uma clínica visitadas, apenas três delas ainda tinham os testes.

Nas farmácias que ainda dispunham dos testes, a procura segue alta e parte delas tem poucas unidades, e seguem em aguardo de reposição. A enfermeira responsável da Popular, Paula Gabriela Molina, de 23 anos, destaca que, ontem, o estabelecimento ficou sem testes, mas conseguiu reabastecer o estoque no final da tarde.

A Ultra Popular, na Rua Barão do Rio Branco, ainda tinha alguns exemplares de teste de swab (um cotonete longo e estéril), ao custo de R$ 100 e o IgG e IgM (sangue) por R$ 80. Ambos exames expõem o resultado em dez minutos, de acordo com a enfermeira. Ainda conforme Gabriela, a procura aumentou muito nos últimos dias, inclusive o número de casos positivos registrados na farmácia. “Há um mês fazíamos cerca de dois testes por dia, agora estamos fazendo no mínimo 20. A proporção de positivos é de 50%”, disse.

Na Drogaria Farmelhor, localizada na 13 de Maio, o farmacêutico Ivar Junior Moraes, de 31 anos, também percebeu o aumento ‘repentino’ dos casos de Covid em Campo Grande. Em poucos dias, ele também viu o cenário mudar radicalmente e a busca por testes disparar. “Em relação há duas semanas, no final de dezembro, a gente fazia cerca de 5 testes por dia. Agora estamos testando 25 diariamente. Ontem, dos 25 testados, o resultado de 10 foram positivos”, pontuou sobre o movimento na farmácia, que até esta tarde ainda tinha testes da Covid-19, a valores que variam de R$ 80 a R$ 100.

Testes gratuitos

Quem não conseguiu testes nas farmácias, precisou recorrer ao Centro de Testagem nesta sexta-feira (7). Porém, nesta manhã, o local bateu recorde de lotação. O cenário apocalíptico é de uma fila sem distanciamento algum, com muita gente tossindo e ‘famílias inteiras’ buscando atendimento. O Jornal Midiamax foi informado oficialmente que a procura aumentou 300% nesta semana, diante do surto de Covid e casos de gripe. 

A copeira Vânia Maria, de 54 anos, foi ao local acompanhada do marido, filhos e uma neta. “Fui passar o Natal com a minha família em Balneário Camboriú (SC). Fui bem, só que voltamos todos gripados, então, estamos aqui para fazer o teste. Os casos estão aumentando e por isso as pessoas precisam de mais consciência. Não adianta você se cuidar e o outro não”, argumentou. 

Aumento de 300% esta semana

A responsável pelo local comentou que a procura aumentou 300% esta semana. “Está muito grande. Tem horas que a pessoa fica de 3 a 4 horas para conseguir fazer o teste de 15 minutos. Antes, nós distribuímos 100 senhas pela manhã e mais 100 à tarde. Agora, estamos distribuindo 800 fichas todos os dias”, comentou.

O atendimento também segue no mesmo horário, das 7h às 17h30. “Ontem passamos das 18h atendendo. Da mesma forma, nós distribuímos 800 fichas até as 14 horas e atendemos todos que estavam ali dentro. O aumento é de 300%, já que média antes era de 200”, finalizou. 

Jornal Midiamax