Ele será chamado novamente e, se não for, pode até ser preso

Intimado para prestar esclarecimentos após denúncias de maus-tratos, o dono da cadela que estava amarrada pelo pescoço a um varal, em uma casa no Bairro Zé Pereira, não compareceu à Decat (Delegacia Especializada de Repressão a Crimes Ambientais e de Proteção ao Turista) e agora, caso não acate segunda chamada, corre o risco de ser conduzido coercitivamente.

De acordo com Rosely Molina, responsável pelo caso, o homem foi intimado para prestar depoimento nesta terça-feira (17), as 14h30, mas não apareceu. “Vamos reiterar a chamada e caso não seja atendido novamente, vamos emitir mandado de condução coercitiva”, revela.

Na condução coercitiva, equipe de polícia vai até o intimado e o acompanha até a delegacia para que esclarecimentos sejam dados. Determinada a condução, não existe a possibilidade do investigado se negar a cumprir a determinação, sob pena de prisão.

Ainda segundo a delegada, ainda não foi determinada nova data para o depoimento, porém, ainda essa semana novo pedido será expedido.

A cadela foi resgatada na tarde desta segunda-feira (16), depois de denúncias de vizinhos, na internet. O animal estava preso pelo pescoço, com a cabeça suspensa e impossibilitado de deitar. Além dela, dois filhotes também foram levados da casa. Um deles bastante debilitado.