Em ação movida pela Solurb, prefeitura diz que só pagará “o que é justo”

Solurb pediu liberação de verba na Justiça
| 16/10/2015
- 23:00
Em ação movida pela Solurb, prefeitura diz que só pagará “o que é justo”

Solurb pediu liberação de verba na Justiça

Depois de ser intimada pela Justiça, e receber prazo de 10 dias para apresentar defesa contra o pedido de bloqueio de verba pela Solurb, a Prefeitura de Campo Grande se manifestou, afirmando que não o “município não se opõe ao pagamento, mas quer pagar o que é justo”, por isso precisa terminar de auditar as notas fiscais, apresentadas pela empresa.

Em relação a nova paralisação a Procuradoria Geral do Município disse que vai recorrer a Justiça sobre o não cumprimento de ordem judicial, dada anteriormente, que obriga a empresa a prestar o serviço integralmente.

Na terça-feira (13) a Solurb entrou com pedido na Justiça, solicitando a liberação da verba bloqueada no caixa do Executivo, alegando que somente R$ 1,5 milhão foram liberados dos mais de R$ 19 milhões, o que não desafoga as dívidas da empresa.

A Solurb informou na ação que precisa de ao menos R$ 6,4 milhões para abastecer os veículos e pagar as pendências mais urgentes, mas que o ideal era que fossem disponibilizados R$ 12 milhões para aliviar as dívidas da empresa de água e luz pelos serviços já prestados.

Veja também

O anúncio do fim da greve foi feito após reunião entre o ministro do Trabalho e Previdência e a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais.

Últimas notícias