O velório de Pelé se encerrou às 9 horas (horário de MS) desta terça-feira no Estádio Urbano Caldeira, a Vila Belmiro, em Santos. Com 24 horas de duração, a cerimônia contou com a presença de mais de 230 mil fãs de todas as partes do País, conforme números divulgados pela assessoria de imprensa do Santos, com intensa cobertura da imprensa internacional e aparição tímida de autoridades, ex e atuais jogadores.

Na manhã desta terça, durante as últimas horas, o fluxo de fãs prestando homenagens ao Rei Pelé foi intenso. Centenas de coroas de flores foram dispostas nas arquibancadas do estádio. Entre personagens importantes que enviaram a homenagem ao ídolo do futebol brasileiro estão o atacante do Paris Saint-Germain Neymar, o ex-jogador Ronaldo Fenômeno e o narrador Galvão Bueno

O presidente Lula chegou ao velório às 8h, acompanhado pela primeira-dama, Janja Silva, e pelo Ministro dos Portos e Aeroportos Márcio França (PSB). Algumas pessoas presentes no velório saudaram Lula e fizeram elogios a Janja. Lula percorreu o mesmo corredor especial de outras autoridades pela lateral do gramado em direção ao centro do campo onde está a estrutura principal montada para o velório. Logo após a chegada de Lula, foi iniciada uma breve missa católica. O presidente ficou no local até o fim da celebração e saiu sem falar com a imprensa.

Na segunda-feira, os súditos do Rei do Futebol enfrentaram filas de aproximadamente duas horas, além de um calor de mais de 30°C. Esta terça-feira, no entanto, tem clima mais ameno na cidade de Santos. Os termômetros marcam 26°C. A expectativa é que o sol apareça com mais forte durante o cortejo do corpo pelas ruas da cidade.

O caixão com o corpo de Pelé saiu do gramado às 10h15 e foi colocado em cima do caminhão dos bombeiros às 10h19. Deixou a Vila Belmiro pelo portão 4, partindo às 10h25 para dar início ao cortejo fúnebre sob aplausos dos fãs.

A marcha fúnebre em Santos começou no canal 2, passa pelo canal 6, onde mora em condomínio de casas a mãe do Rei, Celeste Arantes, que recentemente completou 100 anos, e terminará no Memorial Necrópole Ecumênica. Ele será sepultado no mausoléu no primeiro andar dentro do cemitério mais alto do mundo.

O trajeto é feito com escolta especial, incluindo batedores da Polícia Militar e do segundo Batalhão da Polícia do Exército. Sob um sol escaldante, os fãs não se importaram com o forte calor – faz mais de 30 graus em Santos – e gritaram repetidas vezes o nome de Pelé e algumas músicas alusivas ao Santos antes e assim que começou o cortejo.