Caso Miguel: Sari é condenada a 8 anos de prisão por morte da criança que caiu do prédio em Recife

Sari cumprirá da pena em regime fechado
| 01/06/2022
- 09:39
Caso Miguel: Sari é condenada a 8 anos de prisão por morte da criança que caiu do prédio em Recife
Foto: REPRODUÇÃO


Sari Corte Real, foi condenada
pela justiça de a oito anos e seis meses de prisão, por abandono de incapaz. O caso aconteceu em 2020 em quando a mulher deixou Miguel Otávio de Santana, de 5 anos dentro de um elevador em um prédio de luxo, o qual acabou resultando na morte da criança que caiu do nono andar.

A sentença foi proferida na última terça-feira (31), a 1ª Vara dos Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital decidiu-se pela pena prevista no artigo 133 do Código Penal (abandonar pessoa incapaz de defender-se dos riscos do abandono).

A decisão foi do juiz José Renato Bizerra, Sari cumprirá da pena em regime fechado, mas a acusada tem o direito de recorrer em liberdade.

O processo acontece desde 2020, um total de oito testemunhas foram ouvidas ao decorrer dos últimos dois anos, os depoimentos foram encaminhados ao Ministério Público de Pernambuco. Após a instrução, o Ministério Público de Pernambuco, o assistente de acusação e a defesa apresentaram as alegações finais.

Entenda o caso:

Miguel, de 5 anos, estava passando o dia no trabalho da mãe, nessa terça (2), no apartamento localizado no 5º andar do Píer Maurício de Nassau, um dos prédios das Torres Gêmeas, no bairro de São José. A criança faleceu após despencar de uma altura de cerca de 35 metros.

O primeiro atendimento à vítima foi feito pela mãe e por um médico que mora no edifício, no momento ela ainda estava viva. O SAMU chegou a ser acionado às 13h23, mas quando chegou o menino já estava sendo encaminhado ao Hospital da Restauração, no bairro do Derby, na área central do Recife. Miguel não resistiu e morreu ainda no caminho.

Veja também

País já aplicou 449,9 milhões de doses de vacinas contra a covid-19

Últimas notícias