Em meio à operação-padrão dos servidores do Banco Central, a instituição informou nesta segunda-feira, 28, que não divulgará nesta semana as estatísticas econômico-financeiras de fevereiro, como estava previsto. A assessoria da autoridade monetária disse que as datas de publicação serão divulgadas “oportunamente”.

Nesta segunda-feira, estava prevista a divulgação das estatísticas do setor externo. Na quarta, seria publicada a nota monetária e de crédito e, na quinta, as estatísticas fiscais.

Pela segunda semana consecutiva, o movimento dos servidores do BC atrasou também a divulgação do Relatório de Mercado . Os dados, que normalmente são publicados por volta de 8h25, só ficaram disponíveis às 10 horas desta segunda-feira.

Como mostrou o Broadcast (sistema de em tempo real do Grupo Estado) no domingo, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, desistiu de participar de um evento em Campo Mourão (PR) nesta segunda-feira para acompanhar de perto a mobilização dos servidores da autarquia, que podem decretar uma greve em assembleia marcada para o começo da tarde. A informação foi confirmada ao Broadcast por técnicos da instituição.

Diante do risco de total das atividades, Campos Neto se reuniu com representantes dos servidores na noite de sábado, 26. Os trabalhadores do BC cobraram dele um posicionamento do governo sobre a possibilidade de reajuste salarial.

A categoria exige um aumento de 26,3%, além da reestruturação da carreira. Entretanto, o presidente da autoridade não apresentou uma oferta de aumento nos contracheques.

Os servidores do BC fazem paralisações diárias de quatro horas, das 14 horas às 18 horas, desde 17 de março.

O movimento já atrasou divulgações como a Pesquisa Focus, o resultado do Questionário Pré-Copom, o fluxo cambial, além da apuração diária da Ptax.