PF teve 4 vezes mais inquéritos de contrabando em 2014 do que em 2010

Foram 4,6 mil ações em 2014, contra 1,1 mil em 2010, diz Cardozo
| 28/05/2015
- 23:04
PF teve 4 vezes mais inquéritos de contrabando em 2014 do que em 2010

Foram 4,6 mil ações em 2014, contra 1,1 mil em 2010, diz Cardozo

O ministro da Justiça, Eduardo Cardozo, afirmou nesta quinta-feira (28) que o número de inquéritos policiais instaurados pela Polícia Federal em 2015 para investigar ações de contrabando foi quase quatro vezes superior ao de 2010. No ano passado, foram 4.692 inquéritos abertos, contra 1.109 em 2010. Neste ano, a PF já instaurou 1.083 inquéritos para investigar esse tipo de crime.

Os dados constam no balanço de operações e procedimentos entre 2010 e 2015 da Polícia Federal contra contrabando. O ministro classificou os resultados como “impactantes e impressionantes”.

“Esses resultados mostram o trabalho que vem sendo feito e aponta os caminhos que devem ser seguidos daqui para frente”, disse. “Vimos a necessidade que temos de investigar e punir, investigar do ponto de vista de apurar o delito e desbaratar organizações criminosas que estejam atuando na prática desse crime.”

O ministro também divulgou que entre 2011 e 2015 a Polícia Federal realizou 69 operações para atingir especificamente organizações criminosas que atuam no contrabando. Durante essas operações, 597 pessoas foram presas.

Nesse período, a corporação apreendeu 1.477 armas, 168.608 munições, 6.654 veículos foram apreendidos ou recuperados e 605 embarcações detidas.

Apesar de classificar os números como positivos, Cardozo afirmou que o governo precisa melhorar o plano de ação nas fronteiras. “Nós temos nos reunido há alguns meses para aperfeiçoar nosso plano. Esse plano vai na linha de aumentarmos a fiscalização, ou seja, de que forma podemos aumentar a fiscalização e os trabalhos de inteligência. Na fronteira, só se enfrenta [o contrabando] com trabalho de inteligência.”

Cardozo informou que o governo federal comprou no ano passado cinco scanners veiculares e que será comprado mais neste ano. Parte desses scanners são doados aos estados de fronteira. “Com esses scanners veiculares você detecta situações de contrabando. Imaginamos que é algo simples, mas as mercadorias são escondidas em caminhões, carros e buracos.”

O ministro disse ainda que tem investido no diálogo internacional. “Temos investido na cooperação internacional nesse aspecto, ou seja, no diálogo com as polícias de outros países que têm nos facilitado, ajudado e precisamos intensificar.”

 

Corte orçamentário

Cardozo defendeu o corte no Orçamento 2015 e afirmou que a medida é necessária.  O corte, de R$ 69,9 bilhões, foi anunciado nesta sexta-feira (22) pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa. Em termos nominais, foi o maior contingenciamento registrado no país. A medida faz parte da tentativa do governo de promover o ajuste fiscal e reequilibrar as contas públicas.

“A nossa avaliação é que a equipe econômica age corretamente ao fazer esses cortes. É necessário para que o país tenha uma política e um equilíbrio nessa hora. Todos nós temos que entrar e fazer o nosso esforço para fazer com que cada centavos que nos tenhamos renda o dobro.”

O ministro declarou que nesse momento pede uma gestão melhor para atender demandas. “No Ministério da Justiça, tenho que melhorar ainda mais a gestão para aquilo que eu possa render mais”, disse. “É uma tarefa, um dever e temos que estar juntos nesse processo.”

Ele disse que mesmo com o corte, bastante ainda pode ser feito. “Nossa equipe tem consciência disso e garanto que não teremos nenhum abalo sobre nosso plano de fronteiras com esses cortes e melhoraremos o que está sendo feito. Isso é perfeitamente factível. Quando tem mais dinheiro se faz mais, mas é possível fazermos bastante.”

Veja também

Imunizantes não precisarão de registro de importação prévio para entrar no país.

Últimas notícias