Nesta quinta-feira (6), edição do Diário Oficial de Campo Grande publicou a exoneração de servidor comissionado da Câmara Municipal de Campo Grande. Atuando na Casa há mais de 20 anos, ele foi preso na quarta-feira (5), com pornografia infantil.

A publicação é assinada pelo vereador Carlos Augusto Borges (PSB), o presidente da Câmara, Carlão. Conforme dados do Portal da Transparência, o servidor foi admitido em janeiro de 2003, há mais de 20 anos.

Além disso, tinha rendimento total de R$ 11 mil. Ele foi exonerado após a prisão na Operação Sentinela, da DEPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Conforme a delegada Anne Karine, o servidor foi preso na Vila Rosa Pires. Ainda segundo a delegada, o servidor teria sido preso 45 dias antes pelo mesmo crime e foi solto após pagar fiança de R$ 8 mil.

Em depoimento, ele disse que por curiosidade teria acessado os vídeos. Foram apreendidos cerca de 150 arquivos de materiais com crianças e adolescentes. Após o flagrante, ele passa por audiência de custódia.