Prefeitura define empresa que vai fazer mapeamento aéreo de Campo Grande por R$ 6,2 milhões

Serviço de mapeamento deve rastrear ocupações irregulares na Capital
| 06/07/2022
- 18:16
mapeamento
Mapeamento anterior foi realizado em 2013. Foto: Reprodução | Simgeo.

A de Campo Grande definiu a empresa que vai mapear Campo Grande com imagens aéreas. O serviço de mapeamento custou R$ 6.230.789,27 para o município.

Aberta em 2021, a concorrência pública foi finalizada apenas em junho deste ano. Segundo o Portal da Transparência, o vencedor do processo licitatório é o Consórcio Cgtec - Empresas Participantes, formado por três empresas: Aerocarta S.A.Engenharia De Aerolevantamentos, Base - Aerofotogrametria E Projetos Ltda e Engefoto Engenharia E Aerolevantamentos Ltda.

A empresa fez proposta com R$ 139.999,98 de diferença do máximo que o município pretendia investir, que era de R$ 6.370.789,25. Os foram contratados, pois o município afirma que as últimas ortofotos utilizadas no Simgeo (Sistema Municipal de Geoprocessamento de Dados) são resultantes de um voo realizado em 2013.

Assim, Campo Grande aponta que as imagens “extrapolam o prazo recomendado tecnicamente de cinco anos para uso em áreas urbanas”.

Mapeamento

O município destaca ainda que as imagens servem de base para a consulta da fiscalização imobiliária e na cobrança de impostos como ISS das construções. Além disso, o mapeamento das imagens deverá servir de ferramenta de planejamento às equipes de fiscalização da Capital.

Conforme o edital da licitação, as imagens promovem “uma visão macro, direcionando as equipes fiscais às áreas previamente escolhidas a partir da seleção feita pelas imagens”. Por fim, a prefeitura ressalta que o conjunto de imagens “assegura às equipes de cartografia nos processos de conferência e aprovação de loteamentos e monitoramento de ocupações irregulares”.

Veja também

Termo aditivo do contrato foi publicado nesta sexta-feira (19)

Últimas notícias