Os deputados estaduais votaram quatro projetos nesta quarta-feira (20) na de Mato Grosso do Sul. Duas matérias do Poder Executivo foram aprovadas em primeira discussão e o PL que proíbe a entrada de pessoas armadas em unidades do Procon em MS foi retirado de pauta pelo autor do projeto.

Aprovados

Projeto de Lei 246 de 2023 altera a Lei Estadual 5.466 de 2019, substituindo o método de Avaliação de Competências Básicas pelo Curso de Gestão de Dirigente Escolar de, no mínimo, 40 horas, oferecido pela SED (Secretaria de Educação) ou por parceiros conveniados. Serão considerados aptos aqueles que obtiverem, no mínimo, 80% de aproveitamento, segundo critérios a serem definidos em regulamento.

Já o Projeto de Lei 252 de 2023, que trata da TRFC (Taxa de Regulação, Fiscalização e Controle do Serviço Regular de Transporte Rodoviário Intermunicipal de Passageiros), visa extinguir cobranças e unificar outras.   

Projeto de Decreto Legislativo 20 de 2023, de autoria da Mesa Diretora (2023-2024), aprova a indicação de Matias Gonsales Soares para exercer o cargo de Diretor de Regulação e Fiscalização – Gás Canalizado, Energia e Mineração da Agems (Agência Estadual e Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul).

Projeto de Resolução 28 de 2023, do presidente da Casa de Leis, deputado (PP), concede Título de Cidadão Sul-Mato-Grossense para a desembargadora Marisa Ferreira dos Santos.

Retirado de pauta

Projeto de Lei 18 de 2023, que dispõe sobre a proibição de entrada de pessoa portando de fogo em estabelecimentos do Procon, foi retirado de pauta a pedido do autor, o deputado estadual Pedrossian Neto (PSD).