'Vamos reavaliar no fim do mês', diz Carlão sobre sessões presenciais após aumento da Covid-19

2022 começou com surto da doença em Mato Grosso do Sul
| 17/01/2022
- 14:18
Vereadores durante sessão na Câmara Municipal de Campo Grande
Vereadores durante sessão na Câmara Municipal de Campo Grande - (Foto: Izaías Medeiros, CMCG, Arquivo)

A Câmara Municipal de Campo Grande vai analisar novamente se começa o ano legislativo, em fevereiro, de home office ou de forma presencial, em 30 de janeiro, segundo o presidente, vereador Carlos Augusto Borges (PSB), conhecido como . O assunto foi novamente levantado devido ao aumento de casos de em 2022.

Após festas de fim de ano, descoberta de nova variante, além de casos de H3N2, a procura por testes e casos positivos aumentou consideravelmente em Campo Grande. No Centro de Testagem, houve elevação de 300% de pessoas em busca de exames na primeira semana de janeiro.

Na ocasião, o presidente da Casa de Leis disse que a intenção era permanecer com as sessões e reuniões no plenário, mas com o avanço da doença, a situação poderia se reavaliada. 

Atualmente, os vereadores estão em recesso, voltando em 2 de fevereiro. Desde o começo da pandemia, os parlamentares fizeram sessões remotas e presenciais, de acordo com o momento da pandemia.

Mais recentemente, o ano de 2021 terminou com o prédio aberto para a população acompanhar as reuniões e os vereadores todos em plenário, com exigência de máscara e uso de álcool em gel.

Veja também

Alteração foi no decreto que determina as categorias comum e luxo, de produtos adquiridos pelo governo estadual

Últimas notícias