‘Construímos esse propósito’, diz Sérgio Murilo sobre apoio a pré-candidatura de Rose Modesto

Ex-secretário de Governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) declarou apoio a pré-candidata do União Brasil
| 07/02/2022
- 15:21
Sérgio Murilo
Sérgio Murilo, presidente estadual do Podemos - Foto: Reprodução

Presidente estadual do e ex-secretário de Governo de Reinaldo Azambuja (PSDB), Sérgio Murilo declarou nesta segunda-feira (7) que apoia a pré-candidatura de Rose Modesto ao governo do Estado nas eleições de 2022. A deputada federal anunciou em coletiva que deixa o PSDB para se filiar ao União Brasil e concorrer.

“Desde que assumi o protagonismo do Podemos, construímos esse propósito. Portanto, não há sentido algum não estarmos nesta empreitada junto à pré-candidata Rose Modesto”, disse.

Murilo foi secretário de estado de Governo e Gestão Estratégica de e deixou o cargo em junho do ano passado para assumir o Podemos, a pedido do senador Álvaro Dias. À época, ele disse que a presidente nacional, deputada federal Renata Abreu, pediu a construção de uma candidatura ao governo.

Rose Modesto

Em evento realizado no hotel Deville, em Campo Grande, na manhã desta segunda-feira (7), a deputada federal Rose Modesto (PSDB) anunciou sua pré-candidatura ao Governo de Mato Grosso do Sul, pelo União Brasil, conforme adiantado pelo Jornal Midiamax.

O lançamento da pré-candidatura pelo União Brasil foi realizado em Campo Grande e transmitido pelas redes sociais. Rose lembrou da pandemia da Covid-19, disse ter perdido a avó materna e quatro primos para a doença. A pré-candidata ainda mandou um recado. “Não vou me juntar com os grandes para prejudicar os pequenos”.

A pré-candidata afirmou ainda que Mato Grosso do Sul já teve 11 governadores e trabalha para ser a primeira mulher a entrar na lista histórica.

“Quero participar, contribuir, não quero inventar a roda, mas sim, fazer a roda girar”. Ainda segundo a pré-candidata, não se reduz desigualdade sendo de esquerda ou direita. “A gente combate desigualdade, com sustentabilidade, sem populismo barato”.

Rose anunciou ainda sua saída do PSDB, mas a desfiliação deve ocorrer apenas na janela partidária, entre março e abril deste ano. A filiação da parlamentar já era esperada no União Brasil e só faltava o anúncio para confirmar. 

O novo partido, criado pela fusão do DEM com o PSL precisa apenas da homologação do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e contará com um fundo eleitoral de quase R$ 1 bilhão no país. A senadora Soraya Thronicke comanda a sigla no Estado.

Veja também

O partido também confirmou a pré-candidatura de Tiago Botelho na disputa ao Senado

Últimas notícias