Política

Posse do eleito em Sidrolândia será em julho; veja como fica calendário eleitoral

Campanha está liberada a partir de sábado, após dois meses de suspensão

Adriel Mattos Publicado em 19/05/2021, às 15h44

Enelvo Felini e Vanda Camilo disputam eleição suplementar para prefeito da cidade.
Enelvo Felini e Vanda Camilo disputam eleição suplementar para prefeito da cidade. - Montagem: Reprodução/Facebook

Após a suspensão de dois meses no processo eleitoral, o pleito suplementar para prefeito de Sidrolândia foi retomado e deve ter os primeiros atos no sábado (22). O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) autorizou na terça-feira (18) a retomada do calendário eleitoral.

Em 15 de março, a corte suspendeu a eleição devido à pandemia de Covid-19. O município chegou a ser classificado com a bandeira cinza pelo Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia), do Governo do Estado, com alto risco de contaminação. Atualmente, está na bandeira laranja.

Como adiantou o Jornal Midiamax, o calendário foi retomado de onde parou. Ou seja, com o fim do prazo de registro, a disputa ficará entre dois candidatos: a prefeita interina e presidente da Câmara Municipal, Vanda Camilo (PP); e o ex-prefeito e ex-deputado estadual Enelvo Felini (PSDB).

“Estamos aquecendo, nos preparando, escritório em ordem, material sendo feito, começando a levar a mensagem, estou bem animado. Campanha está boa, estão aderindo”, disse o tucano. Ele disputou a eleição regular, em novembro de 2020, obtendo 9.057 votos no segundo lugar. 

Já Vanda disse que fará como estava executando anteriormente. “A prefeitura trabalha até às 13h, eu sou prefeita em tempo integral, mas sei a hora de fazer política”, reiterou. 

Confira as principais datas do novo calendário:

  • 22 de maio: início da propaganda eleitoral no rádio e TV
  • 29 de maio: data em que nenhum candidato poderá ser preso, exceto em flagrante
  • 3 de junho: último dia para julgamento de candidaturas
  • 8 de junho: data em que nenhum eleitor poderá ser preso, exceto em flagrante, por condenação ou crime inafiançável
  • 10 de junho: último dia para realização de comícios e reuniões. Encerramento da propaganda eleitoral no rádio e TV
  • 11 de junho: último dia de propaganda eleitoral em mídia impressa e digital
  • 12 de junho: último dia de propaganda por meio de carros de som, distribuição de material impresso e bandeiradas até as 22h. Último dia, até 23h59, para uso de sonorização em comitês e diretórios políticos
  • 13 de junho: dia da eleição, das 7h às 17h
  • 18 de junho: último dia para entrega da prestação de contas
  • 1º de julho: último dia para o julgamento das contas
  • 2 de julho: diplomação e posse do prefeito ou prefeita eleita
  • 13 de julho: último dia para mesário faltoso apresentar justificativa
  • 12 de agosto: último dia para eleitor faltoso apresentar justificativa

Nova eleição

novo pleito foi convocado pelo TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) após o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) decidir manter a impugnação do registro de candidatura de Daltro Fiúza (MDB), eleito em novembro.

Sem ser diplomado e consequentemente impedido de tomar posse, Vanda assumiu a prefeitura, após ser eleita presidente da Câmara Municipal. O MDB de Daltro indicou a ex-primeira-dama Rosi Fiúza como vice na chapa de Vanda.

Adversário de Daltro em 2020, Enelvo Felini se candidatou novamente pelo PSDB. Com o PP aliado ao MDB, o tucano escolheu como vice Moacyr de Almeida, que concorreu na última eleição como Moacyr da Vacaria.

A campanha começou oficialmente em 15 de março, mas foi suspensa uma semana depois. Quando voltar, o horário eleitoral também retorna, em seu terceiro dia, e com pelo menos 20 dias de atos até a data do pleito.

Jornal Midiamax