Política

Eleições suplementares de Sidrolândia são suspensas devido à pandemia da covid-19

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) suspendeu as eleições complementares de Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros de Campo Grande, devido ao avanço da pandemia do coronavírus e consenquente colapso da saúde pública. A decisão é do desembargador Paschoal Carmello Leandro, presidente do TRE-MS. As eleições estavam marcadas para o próximo dia […]

Diego Alves Publicado em 19/03/2021, às 19h56 - Atualizado em 20/03/2021, às 09h45

Foto: Marcelo Casagrande/DC
Foto: Marcelo Casagrande/DC - Foto: Marcelo Casagrande/DC

O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) suspendeu as eleições complementares de Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros de Campo Grande, devido ao avanço da pandemia do coronavírus e consenquente colapso da saúde pública.

A decisão é do desembargador Paschoal Carmello Leandro, presidente do TRE-MS. As eleições estavam marcadas para o próximo dia 11 de abril. O TRE-MS ainda nãomarcou uma nova data para as eleições.

O então prefeito eleito, Daltro Fiuza (MDB), foi impedido de assumir a prefeitura por ser condenado pelo pelo TCU (Tribunal de Contas da União), TCE (Tribunal de Contas do Estado) e TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), por improbidade administrativa na época em que era prefeito da cidade. Ele já foi prefeito em Sidrolândia por duas vezes, de 2005 a 2012.

A cidade está sendo administrada de forma interina pela presidente da Câmara de Vereadores, Vanda Cristina Camilo (PP). As eleições serão disputadas por Vanda e Enelvo Felini (PSDB).

Jornal Midiamax