Pressionado, presidente de CPI das Contas afirma que não vai proteger Prefeitura

Primeira reunião da CPI será realiza nesta segunda-feira 
| 11/05/2015
- 00:25
Pressionado, presidente de CPI das Contas afirma que não vai proteger Prefeitura

Primeira reunião da CPI será realiza nesta segunda-feira 

Ao ser pressionado, o presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das Contas Públicas, Eduardo Romero (PT do B), declarou que não vai proteger a Prefeitura de Campo Grande.  Segundo o vereador, que deixou a base do prefeito Gilmar Olarte tornando-se ‘independente’, todas as decisões serão tomadas pelos membros da CPI.

Romero foi escolhido para ser presidente da CPI durante uma reunião dos membros na quinta-feira (7). A comissão será presidida por Romero e o relator será Airton Saraiva (DEM). Ainda como membros da CPI estão os vereadores Vanderlei Cabeludo (PMDB), Paulo Pedra (PDT) e Thais Helena (PT).

O presidente deve ser pressionado por Pedra e Thais, que compõe a base de oposição a prefeitura. Na sexta-feira (8), indagado sobre a composição da CPI o vereador Paulo Pedra afirmou que a escolha para Romero na presidência não foi unânime entre os membros.

“Foi uma jogada da base de governo para emplacar o Saraiva e o Romero”, garantiu.

Sobre a declaração de Pedra, Romero afirmou que está equivocada. “Eu acho que está equivocada porque a comissão tem uma representatividade que precisa ser respeita. Hoje nós temos dois da base, dois da oposição e eu que estou na independência. Sendo consenso ou não, a decisão pela ocupação dos cargos se deu pelos membros da comissão”.

De acordo com Romero, mesmo estando na presidência ele não tem autonomia para decisões. O parlamentar destacou que todas as decisões são tomadas pelo colegiado e são votadas pelos integrantes da CPI.

Em relação à relatoria de Saraiva, o vereador afirmou que o relatório é discutido entre os cinco membros. “A obrigação de finalizar é do relator, mas tem que ser aprovado pelos cinco membros. Se a maioria dos integrantes da comissão entender que o relatório foi bom, mas se alguém não gostar pode produzir um relatório independente”.

Para Romero, a declaração de Pedra menospreza a composição e desrespeita ou desconhecer o trabalho que deve ser feito. “Todos os integrantes tem o mesmo peso. Só define um presidente e um relator para ter uma organização mais pontual”, concluiu.

A primeira reunião oficial para definir os trabalhos da CPI será realiza nesta segunda-feira (11), às 14h. Durante a reunião deve ser definidos quais ofícios serão necessários, quem deve ser chamado para prestar esclarecimentos, quais documentos serão solicitados e possível contratação de auditores. 

Veja também

Materiais acusam um dos políticos de criar site que se passou pelo Jornal Midiamax

Últimas notícias