Um motociclista foi atingido por tiros pela GCM (Guarda Civil Metropolitana) no Terminal Intermodal de Cargas – Porto Seco, região do Jardim Los Angeles, em Campo Grande, no final da tarde deste sábado (28). Segundo informações, ele foi levado consciente para atendimento pelo Corpo de Bombeiros para a Santa Casa.

A informação é a de que o rapaz seria filho de um policial militar. A reportagem entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar sobre o caso e aguarda retorno.

De acordo com a GCM, em histórico que relata o caso, guarnição foi ao local às 16h40. Segundo a Guarda, a equipe estava em ronda no terminal, na qual informa tratar-se de um local com grande demanda de serviço, decorrente de vandalismo, furtos de fios e postes.

Ainda segundo a GCM, os agentes se depararam com aglomerado de pessoas realizando manobras ilegais de motos. Informa que foi ligado o giroflex, momento em que escutaram disparos contra a viatura, porém não foi possível identificar quem efetuava os tiros, devido ao grande número de indivíduos.

Consta no histórico da GCM que foi identificado o lado que estava vindo o barulho dos dispapros. “Então o Gcm (nome do agente) efetuou o disparo para o mesmo lado para sessar a agressão que um dos jovens colocou a mão na cintura”.

Ainda de acordo com o relato feito pela Guarda, todos os indivíduos correram pra uma valeta que só passa veículo de duas rodas. A equipe então permaneceu no local para que esses “jovens que fazem baderna não retornassem ao local”.

Relata a Guarda Municipal que foram encontrados vestígios e um forte odor de maconha. Cerca de 15 minutos depois, ainda conforme o relato, chegou um veículo Sandero com três homens dentro. Um deles se identificou como PM e disse que era pai do jovem.

“Como a equipe ainda não estava ciente que havia acertado o jovem, a equipe não soube dar informação sobre o jovem ao possível pai”. A equipe então voltou até o valetão para prestar socorro e apurar os fatos, “mas as viaturas da PM que já chegaram ao local impossibilitaram a guarnição de chegar perto do jovem, alegando que o pai estava muito nervoso e poderia dar m….”.

A GCM finaliza dizendo que ainda tentou fazer uma varredura para achar se algum deles havia jogado a arma que atirou contra a equipe. “Então foi feito contato com o CCO (Centro de Controle Operacional) para pedir apoio de outras equipes mandando de pronto, então deslocamos até a Cepol (delegacia) para medidas cabíveis, o jovem foi encaminhado pela viatura do Corpo de Bombeiros para Santa Casa , sem mais”.

Como informado no início da reportagem, o Midiamax entrou em contato com a assessoria da Polícia Militar sobre o caso e aguarda retorno.