O avião agrícola que caiu em uma propriedade rural de Ponta Porã, nas proximidades do posto da PRF (Polícia Rodoviária) do Capey, na manhã desta terça-feira (24), após uma tentativa de decolagem passou por manutenção há aproximadamente 60 dias. O acidente matou o piloto Laurentino Zamberlan, de 68 anos, que realizava pulverização aérea na região.

A aeronave é de propriedade da Uniagro Aviação Agrícola, com sede em Dourados, onde o piloto trabalhava há 2 anos. Em contato com o Jornal Midiamax, a empresa afirmou que o avião passou por manutenção há dois meses e inclusive possuía autorização para voos normalmente. 

Laurentino era natural do Rio Grande do Sul e morador da cidade douradense, com mais de 30 anos de experiência. As causas exatas do acidente ainda não foram divulgadas, porém existe possibilidade do piloto ter tentado uma decolagem no momento da queda, segundo o Ponta Porã News.

As autoridades da Polícia Civil e também equipes da perícia técnica estiveram no local para investigação e coleta de informações. Uma equipe do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos) está a caminho para apurar as circunstâncias do acidente.

A empresa responsável pela aeronave prestou um comunicado sobre o acidente no início desta tarde. “A Uniagro Aviação Agrícola LTDA comunica que uma de suas aeronaves sofreu um acidente na manhã de hoje. A situação foi comunicada aos órgãos competentes e ao centro de investigação e os procedimentos de emergências já foram providenciados. As causas do acidente são desconhecidas e somente após a investigação do órgão competente será possível conhecê-las. Outros detalhes serão anunciados tão logo estejam disponíveis”.