Uma jovem de 18 anos, de seis meses, sofreu um aborto na última quarta-feira (4) e solicitou a ajuda de um homem para enterrar o feto em uma área de brejo. O caso ocorreu em , a 439 quilômetros de Campo Grande, e foi registrado como ocultação de cadáver.

Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 15h da última quinta-feira (5), a mulher deu entrada no Municipal Oscar Ramires, relatando fortes dores abdominais. Devido à de 26 semanas, ela precisou ser internada com urgência.

No hospital, a jovem disse que na quarta-feira (4), acordou por volta das 03h, com sangramento e dores abdominais intensas. Em determinado momento, ela teria sentido fortes dores e, ao tentar se levantar, percebeu algo diferente, como se o feto estivesse saindo de seu corpo. Segundo ela, logo em seguida, o feto foi expelido ainda dentro de uma bolsa, aparentemente sem vida.

A mulher então ligou para um homem e contou o ocorrido. Por volta das 6h, ele chegou à casa da jovem e juntos foram até uma chácara situada em uma região conhecida como “Matadouro”.

Conforme o relato dado aos polícias, ela ficou na varanda do local enquanto o homem levou o corpo do feto em uma canoa, embrulhado em um pano branco, até a área de brejo onde foi ocultado.

A polícia foi acionada por funcionários do hospital que confirmaram o relato da mulher sobre o aborto espontâneo e o enterro do corpo na chácara, ela teria inclusive mostrado uma foto do feto expelido. Foram realizadas buscas no local, mas o feto não foi encontrado devido à grande extensão da área de mata e água.

A mulher relatou ainda que para ir e voltar do “Matadouro”, ela usou um carro de aplicativo de cor preta, mas não conseguiu identificar o motorista nem o local exato onde o feto foi enterrado. A polícia de Porto Murtinho realizou buscas pelo homem que a teria auxiliado, mas não conseguiu localizá-lo, ainda não se sabe o grau de parentesco entre ele e a mulher.