Homem que matou pessoa ‘por engano’ em bar é transferido para MS

Ele esfaqueou o alvo errado e matou um inocente
| 06/03/2022
- 16:11
O assassino havia sido preso em Maceió
O assassino havia sido preso em Maceió, em Alagoas. - Divulgação PC.

José Ismael Limoeiro dos de 35 anos, suspeito de matar uma pessoa 'por engano' em outubro do ano passado, vai ser transferido para Campo Grande neste domingo (6). O assassino havia sido preso em Maceió, em Alagoas.

Conforme a polícia, a previsão é que José deve chegar à Capital de por volta das 14h de hoje. Limoeiro, também conhecido como ‘Lagoa’ assassinou a facadas uma pessoa por engano em um bar, na cidade de Ribas do Rio Pardo, distante aproximadamente 190 quilômetros de Campo Grande.

O crime aconteceu no dia 11 de outubro de 2021, por volta de 21h, em um bar. Lagoa teria se envolvido em uma discussão com um cliente do bar. Nervoso, José foi até a sua residência, pegou uma faca e voltou ao estabelecimento.

Segundo a polícia, Lagoa se aproximou de um homem de 47 anos que estava sentado e, sem dizer nada, começou a atacá-lo com vários golpes de faca, mas acabou esfaqueando o ‘alvo errado’.

O suposto alvo que discutiu com Lagoa teria ido ao banheiro, momento que a vítima, a qual não teve envolvimento com a confusão, sentou na mesma cadeira e acabou sendo atacada e assassinada por engano.

Após o crime suspeito fugiu e passou a ser investigado por homicídio qualificado. O S.I.G. (Setor de Investigações Gerais) da Delegacia de Polícia Civil de Ribas do Rio Pardo realizou intensas investigações há mais de 4 meses, contando com o apoio de diversos órgãos da segurança pública de MS, incluindo o DIP (Departamento de Inteligência Policial) e a Delegacia de Brasilândia.

Recentemente, depois do emprego de diversas técnicas investigativas e de inteligência, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul conseguiu levantar que o suspeito teria fugido para a Cidade de Pilar, no Estado de Alagoas.

Após a expedição de mandado de prisão preventiva pela justiça local (Ribas do Rio Pardo), a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul solicitou apoio da Polícia Civil de Alagoas. Depois de diligências, a equipe da Delegacia de Polícia Civil de Pilar logrou êxito na captura do suspeito, que estava escondido em residência de familiares.

Após a captura de Lagoa, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, representada por policiais civis do S.I.G. da Delegacia de Ribas do Rio Pardo, deslocou-se a Maceió de aeronave oficial na última quinta-feira (3) e retorna ao MS com o preso escoltado, tendo o apoio operacional da Coordenadoria Geral de Policiamento Aéreo da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul (CGPA), e o apoio logístico do Grupamento Aéreo da Polícia Militar da Bahia (GRAER) e do Grupamento Aéreo da Polícia Militar de Alagoas (CAESP).

A Polícia Civil de MS concluiu as investigações dos fatos e indiciou o suspeito por homicídio qualificado, o qual deverá ser submetido a julgamento perante o Tribunal do Júri.

Veja também

Operação conjunta entre as forças de segurança do Brasil e Paraguai já destruiu mais de 500 toneladas de maconha

Últimas notícias