Funcionário público boliviano acusado de corrupção é preso ao buscar documento na PF em MS

Ele tentava refúgio no Brasil
| 25/01/2022
- 18:30
Antonio é acusado de corrupção em Santa Cruz de La Sierra
Antonio é acusado de corrupção em Santa Cruz de La Sierra - (Foto: Diário Corumbaense)

Antonio Parada Vaca, acusado de liderar rede de corrupção na Prefeitura de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, foi preso na Sede da Polícia Federal em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande. Ele foi detido nesta terça-feira (25), ao buscar um documento no local.

O boliviano estava na lista vermelha da Interpol e teve mandado de prisão expedido também pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal). Ele foi detido ao buscar um documento que tinha solicitado na PF.

Conforme o site Diário Corumbaense, ele está recolhido na PF e será transferido para o Sistema Penitenciário de Corumbá. Antonio deve ser extraditado após decisão do Judiciário sobre pedido feito pelo governo boliviano.

Em nota, a Polícia Federal mencionou que a prisão foi possível graças à troca de informações entre os policiais federais de Corumbá, a Adidância (representação) da PF na Bolívia, escritório central da Interpol em Brasília e o Centro de Cooperação Internacional localizado na Polícia Federal no Rio de Janeiro.

Corrupção na prefeitura

Na época em que pediu refúgio ao Brasil, Antonio estava acompanhado do irmão, Guillermo Parada Vaca, que também fez o pedido, mas acabou indo para o Panamá, onde foi preso no final de dezembro. Antonio Parada permaneceu em Corumbá.

Ele é ex-diretor de Recursos Humanos do Gabinete do de Santa Cruz de La Sierra e o principal investigado no caso de contratação de funcionários fantasmas e compras ilícitas, gerando prejuízos que ultrapassam 4,8 milhões de bolivianos por mês.

Ele e o irmão fugiram da Bolívia antes de serem convocados pelo Ministério Público, após o escândalo de corrupção.

Veja também

Últimas notícias