Após sequestro de fazenda, polícia deflagra segunda fase da operação 'Fraldas Fantasmas'

Durante a gestão municipal de 2017-2020
| 25/02/2022
- 00:34
Reprodução
Reprodução

A Polícia Civil deflagrou a segunda fase da operação “Fraldas Fantasmas”, nesta quinta-feira (24). De acordo com a polícia, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão e dois mandados de sequestro e de indisponibilidade de bens em Maracaju.

A delegacia de Maracaju instaurou inquérito policial para apurar os crimes de peculato, lavagem de capitais, falsidade ideológica e organização criminosa, pelo fato de, durante a gestão municipal de 2017-2020, em relação a uma licitação para compras de fraldas, que nunca foram entregues.

Durante a investigação, apurou-se que o investigado Edmilson Alves Fernandes ocultou a propriedade de bens provenientes de peculatos praticados enquanto responsável pelo setor de compras da Prefeitura Municipal de Maracaju, na gestão 2017-2020, dentre os quais estava o da mencionada compra de fraldas.

No dia 15 de fevereiro de 2022, foi deflagrada a Operação Fraldas Fantasmas, ocasião em que foi realizado o sequestro de uma fazenda em Bonito, adquirida pelo investigado, por R$ 3.1 milhões, além do cumprimento de mandados de busca que culminaram na apreensão do “contrato de gaveta”, referente à mencionada aquisição.

Ainda de acordo com a polícia, diligência foram efetuadas pela Delegacia de Polícia Civil de Maracaju, verificando-se a existência de uma casa e de um veículo Toyota/Hilux, ambos de Edmilson , que não estavam em seu nome, denotando que ele ocultava bens adquiridos com proventos de infrações penais anteriores, especialmente ao se analisar os valores dos bens e a renda lícita do investigado.

Houve representação de busca e apreensão e de sequestro/indisponibilidade de bens, que, após deferida judicialmente, desencadeou a segunda fase da Operação Fraldas Fantasmas.

Na presente data, foram cumpridas duas buscas e apreensões, sendo uma numa loja de venda de veículos e outra na chácara do investigado. O veículo Toyota/Hilux, sob o qual paira suspeita de ser de Edmilson e que estava em nome de terceiro, foi localizado e apreendido. Na chácara, residência do investigado e de sua esposa, foi localizado um caminhão VW/7.90 S C E., em nome de E. A. F, e alguns documentos localizados no interior da casa, que também foram apreendidos.

Foi realizado, ainda, o sequestro do imóvel residencial localizado na Rua Pascoal Moreira Cabral, nº 820, Bairro Alto Maracaju, Maracaju/MS, que, apesar de não estar registrado no nome de Edmilson , verificou-se fortes indícios de ser de propriedade do investigado após diligências efetuadas pela Polícia Civil.

Edmilson é investigado também pelo Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado) pela prática de fatos semelhantes e, em razão disso, foi autorizado judicialmente o compartilhamento das provas obtidas pela Delegacia de Polícia de Maracaju. Diligências continuam a ser efetuadas para a completa elucidação do caso.

Veja também

Um rapaz de 21 anos foi preso com arma de fogo e munições em Guia...

Últimas notícias