‘Famoso’ por perturbar vizinhos, morador no Damha é preso fazendo festa com som ao vivo

Após vários boletins de ocorrência, procedimento instaurados, processos e notícias, morador no Damha III foi preso em flagrante na madrugada deste sábado (15). Há meses ele é denunciado por fazer festas com aglomeração e som alto e chegou a desacatar os policiais. Conforme o registro policial, a festa com perturbação e som alto foi denunciada […]
| 15/08/2020
- 17:44
‘Famoso’ por perturbar vizinhos, morador no Damha é preso fazendo festa com som ao vivo
Os instrumentos musicais foram apreendidos (Foto: Divulgação) - Os instrumentos musicais foram apreendidos (Foto: Divulgação)

Após vários boletins de ocorrência, procedimento instaurados, processos e notícias, morador no Damha III foi preso em flagrante na madrugada deste sábado (15). Há meses ele é denunciado por fazer festas com aglomeração e som alto e chegou a desacatar os policiais.

Conforme o registro policial, a festa com perturbação e som alto foi denunciada à delegada Deborah Mazzola, da 3ª Delegacia de Campo Grande, que acionou equipe de investigadores. Também estiveram na ocorrência policiais do GOI (Grupo de Operações e Investigações), PMA ( Ambiental) e Perícia.

Assim, as equipes policiais foram até o condomínio residencial por conta das denúncias contra o morador, empresário dono de posto de combustível em Campo Grande, de 43 anos. Isso porque já há vários procedimentos instaurados contra ele e, mais uma vez, ele estaria fazendo festa com som alto e perturbando os vizinhos.

Prisão em flagrante

Já no condomínio, as equipes constataram o som alto, resultando em 50 a 65 decibéis, além da aglomeração de pessoas, com filas de carros estacionados na frente da residência. Assim, foi apurado que aproximadamente 20 pessoas estavam naquela casa e ainda estava com som ao vivo.

Também foi identificado o homem que cantava e tocava música com acordeon, sanfona, violão e percussão. Com isso, foi feita a prisão em flagrante do morador e até mesmo do músico, que desacatou os policiais enquanto os instrumentos eram apreendidos.

Segundo a delegada Deborah, foi arbitrada fiança de 300 salários mínimos ao empresário (R$ 313,5 mil) que até a manhã deste sábado não tinha sido paga. Ele responderá por infração de medida sanitária preventiva, desobediência, perturbação da tranquilidade e causar poluição sonora. Já o músico deve responder pelo . Além disso, ele foi multado em R$ 15 mil pela PMA.

Mais de 10 boletins de ocorrência

O autor já tem várias denúncias. Entre elas uma em 2019, em que teria trancado os filhos ainda menores de idade em casa, tomado remédios e acordando só no dia seguinte. Assim, as crianças saíram do imóvel pelo telhado, e por esse crime ele é investigado na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Em 2012, 2015 e 2017 o empresário também tem contra ele denúncias registradas por calúnia, pertubação do sossego e descumprimento de legislação ambiental. Já em 2020 são oito registros de B.Os por perturbação do sossego e infração de medida sanitária devido as festas que promove no Damha. Em uma das festas na noite de 26 de julho, ele ignorou o delegado que foi até o local fingindo que não estava em casa.

Conforme relato de testemunhas, frequentemente o morador abusa do som alto no local, sendo que naquela noite, um decibelímetro na casa de um vizinho aferiu 67,6 decibéis. Além do carro do morador, ainda havia outros veículos na frente da casa, indicando que outras pessoas também estavam ali.

*Matéria editada às 16h59 para acréscimo de informação

Veja também

A Polícia Militar Rodoviária apreendeu 5,3 toneladas de maconha em Ponta Porã, cidade a 298...

Últimas notícias