16 ações criminais distintas

 

Dezessete pessoas foram condenadas pela 2ª Vara Federal de Ponta Porã por tráfico de drogas de três toneladas de maconha. Os réus foram condenados por transportar e armazenar, em 2014 e 2015, cerca de três mil quilos de maconha que vieram do Paraguai que seriam distribuídas em MS e a outros estados brasileiros.

As sentenças foram proferidas pelo juiz federal Diogo Oliveira em 16 ações criminais distintas, entre janeiro e abril de 2016. As penalidades aplicadas variam de cinco a 15 anos de prisão e de 500 a 600 dias-multa.

Os traficantes foram presos pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), Polícia Rodoviária Militar e Polícia Militar em postos fiscais e em rodovias estaduais e federais na região de Ponta Porã. A maconha foi localizada dentro de bagagens que viajavam em ônibus rodoviário ou em porta-malas, bancos e interior de veículos utilizados para o transporte da droga.

Entre as sentenças proferidas, em um caso específico, uma pessoa foi condenada a 15 anos de prisão, em regime inicialmente fechado por tráfico de drogas e  corrupção de menores. O acusado foi preso pela Polícia Militar no dia 28 de setembro de 2014, nas proximidades da Fazenda Aurora, na rodovia MS 156 em Amambai. Ele transportava, guardava e trazia consigo, sem autorização legal ou regulamentar, 1.112 quilos de maconha, importada do Paraguai, com destino à cidade de Naviraí.

Três menores de idade teriam sido corrompidos para a prática de tráfico, além de ter ele desobedecido à ordem policial de parada da caminhonete. Ao vistoriar o veículo conduzido por um dos adolescentes, os policiais encontraram a droga escondida sob o banco traseiro, em diversos tabletes de maconha.