A operação denominada “Mão Dadas” prendeu hoje (22) quatro pessoas suspeitas de terem cometidos diversos crimes em Nova Andradina – a 297 quilômetros de Campo Grande

Desde as primeiras horas da manhã, os policiais cumpriram vários mandados de busca e apreensão e de prisão em várias partes da cidade, um dos principais alvos foram os crimes que foram praticados recentemente no município, como assalto, tráfico de drogas, entre outros crimes.

Durante a operação foram detidos os suspeitos: Leonardo Gabriel de Souza, de 21 anos, natural de Nova Andradina, vulgo “Léo”; Nelton Darlan Taveira; Luiz Fernando Rodrigues, vulgo “Batata”, e Jonathan José de Souza, de 23 anos, natural de Batayporã, mais conhecido como “Gugu”, que foi detido pela PM de Casa Verde.

Todos os presos são apontados pela polícia como os suspeitos dos roubos que foram cometidos dos meses de novembro e dezembro do ano passado e no início deste ano. Como um arrastão em três postos de combustível na madrugada do último dia 30 dezembro e um roubo a residência na madrugada do dia 4 de janeiro deste ano.

O delegado responsável pela operação, Luis Augusto Milani, disse que a operação ainda poderá prender mais suspeitos durante o decorrer do dia e as investigações continuam para elucidar quantos roubos a quadrilha praticou e se tem mais membros, dentre os mandados de prisão, dois suspeitos não foram encontrados.

O delegado pediu também um mandado de busca e apreensão, tendo a Justiça expedido para cumprir na residência de Alessandro Estevo Cândia, de 18 anos, que mora no Jardim Alvorada. Durante a diligência, os militares da Força Tática encontraram três trouxinhas de maconha e um aparelho de TV Semp Toshiba de 32 polegadas e um aparelho de celular.

Segundo a polícia, a droga foi localizada dentro de um fogão, no quintal da residência. O acusado de tráfico de drogas, Alessandro Cândia conta com várias passagens pela polícia, principalmente por tráfico de drogas e furto. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia, onde a autoridade policial o autuou por tráfico de drogas e a TV esta sendo apurada se é procedência de furto.

Todos os suspeitos estão presos na Delegacia local e estão à disposição da Justiça.