Em meio a temores de uma incursão de contra o Hamas em Gaza, estrangeiros aguardam há dias a movimentação diplomática para que o abra a passagem fronteiriça de Rafah, no sul do enclave palestino, para deixar o local, que é alvo de um cerco das Forças Armadas israelenses.

Pelo menos 28 brasileiros sofrem há dias para deixar Gaza em segurança. O grupo conseguiu chegar ao sul e está concentrado entre as cidades de Rafah e Khan Younis, perto do Egito, mas se deparou com a fronteira fechada. Junto com eles, o governo tenta resgatar mais seis palestinos que têm residência no Brasil, mas ainda não conseguiu embarcá-los.

Hasan Rabee está na lista de resgate e conta que a situação é dramática. Em vídeo nas redes sociais, ele relatou que saiu para procurar pão e carregar o celular quando se deparou com uma explosão. “Atacaram uma casa de civis, tem bastante gente ferida, o resgate ainda não está funcionando, os hospitais colapsaram, pessoas feridas estão correndo na rua. Está muito difícil.”

Um avião da (Força Aérea Brasileira) aguarda em Roma, na Itália, a abertura da fronteira para buscar os 28 brasileiros. O grupo tem 14 crianças, 8 mulheres e 6 homens – 22 deles nasceram no Brasil, 3 são imigrantes palestinos e 3 são palestinos que possuem cidadania brasileira.

Apoio

Assim que autorizada a passagem dos brasileiros, o avião da FAB deve se deslocar até o Egito para fazer o resgate, informou ontem o Itamaraty. Enquanto isso, os brasileiros têm recebido apoio psicológico da embaixada. Uma profissional foi contratada em Gaza para fazer o acompanhamento das famílias. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

Saiba Mais