A opinião firme e a dedicação da Rebecca de Lima Rodrigues, de 10 anos, já chamam a atenção da família e de professores desde os três anos de idade, quando ela passou a demonstrar amor por instrumentos musicais. Sem saber a origem de tamanha paixão, a mãe, a gerente financeiro Valéria Lima de Souza, de 40 anos, ressalta o entusiasmo com que a filha fala do violino e também do esforço em vender semijoia e cosméticos para realizar sonhos.

“Ela começou com três anos e, aos 5, mesmo sem saber ler, já quis aprender a tocar teclado. Na época, vendemos biscoitos para adquirir o instrumento, mas, achamos que seria fogo de palha. Ela tocou um tempo e logo foi para o violino. Foi quando eu conheci o projeto Som e Vida, no bairro Cohab, e decidi levá-la, juntamente com o irmão gêmeo dela”, contou ao MidiaMAIS Valéria.

No projeto, Valéria fala que as crianças recebem o violino emprestado, porém, Rebecca manifestava o desejo de ter o próprio instrumento. “Nos últimos dois anos, ela ficou vendendo e guardando . Conseguiu juntar R$ 2 mil, comprou o violino, um vestido lindo no final do ano para ela e agora quer juntar cerca de R$ 3 mil para o violoncelo. É uma paixão inexplicável e que me dá muito orgulho”, alegou a mãe.

Rebecca com o irmão gêmeo tocando violino. Foto: Arquivo Pessoal
Rebecca com o irmão gêmeo tocando violino. Foto: Arquivo Pessoal

Além disso, Rebecca fala sobre uma futura carreira musical. “Ela comenta que quer estudar no Colégio Militar e também fazer de música. Está se dedicando ao máximo e vejo toda esta consciência dela desde muito nova. É uma menina que, ao mesmo tempo, é muito sonhadora e dedicada também”, argumentou Valéria.

Um dos professores do projeto, o músico e maestro Rafael Fontineli, de 40 anos, comenta que Rebecca participa da orquestra jovem há um ano e, neste período, já foram observadas melhoras no comportamento dela. “É uma aluna bastante concentrada, dedicada, séria e responsável, que se dedica bastante e já teve avanços. Lembro que ela começou tímida, reservada e hoje está interagindo com outras ”, falou.

Veja Rebecca tocando violino:

Leia também:

Professor de ‘violão de Okinawa’, Crys sai de MS e é reconhecido por levar a cultura ao mundo

Sangue correntino nas veias e amor pelo ritmo faz ninguém ficar parado ao ouvir Chamamé em MS