Antes do remake da novela “Pantanal” estrear em março deste ano, uma fofoca de deu muito o que falar. A informação de que Osmar Prado estaria humilhando atores novatos nos bastidores do folhetim foi revelada pela Revista Veja em fevereiro.

Alguns meses depois, em resposta à “denúncia” publicada pelo veículo, ele disse que gostaria de saber quem foi o responsável pelas queixas. Em entrevista à Folha de São Paulo, Osmar comentou o episódio.

“Não tive problemas. Na verdade, nós tivemos alguns embates. Eu, por exemplo, sou um ator que cobro muito porque estudo. Quando tenho cena para gravar, sei de cor e salteado o texto. Alguns deles não têm esse cuidado. A minha cobrança é para que a cena seja bem feita”, destacou o veterano de 74 anos.

Osmar Prado sendo caracterizado como Velho do Rio – (Fotos: Reprodução/Redes Sociais)

No depoimento, ele afirma que é perfeccionista e estuda muito, por isso exige que os companheiros estejam “inteiros” nas cenas. “Com 74 anos de e quase 60 anos de carreira, eu vou me comportar como estrela? Tenho plena consciência da minha importância e ‘desimportância' em qualquer processo artístico”, disse.

“O meu temperamento não é afável. Sou enfático no que falo, no que faço, mas mau caráter eu não sou. A cena que fiz com quando o Velho do Rio conta que ele é filho do amor de Zé Leôncio, ele veio com tudo perfeito. Foi uma cena incrível e toda a equipe chorou. Tenho certeza de que nenhum ator ou atriz não tem alegria de contracenar comigo. Atingi um nível que a minha vaidade não fala mais alto do que a minha inteligência e sensibilidade”, explicou Osmar.

O veterano ainda afirma que problemas são comuns nos bastidores de uma telenovela. Sobre Pantanal, ele revela: “Tem momentos ótimos, bons, difíceis e dramáticos, que precisam ser contornados. Não é uma reunião de monges no mosteiro. Existem problemas, como em qualquer novela”, finalizou.