Pensou que era só areia? Fiéis usam ‘sal virgem’ para confeccionar tapetes de Corpus Christi 

Há 10 dias do evento, muitas igrejas da cidade estão se mobilizando para participar deste grande momento entre os católicos. 
| 06/06/2022
- 11:01
Pensou que era só areia? Fiéis usam ‘sal virgem’ para confeccionar tapetes de Corpus Christi 
Confecção dos materiais para o tapete já está sendo feita nas paróquias de Campo Grande. Foto: Montagem/Jornal Midiamax

Após 5 horas de trabalho, todo mundo parou para a selfie. Enquanto uns tentam esconder, outros escancaram as mãos sujas de tinta, ao fazer o símbolo da paz com os dedos, na hora da foto. Isso ocorreu neste , na Paróquia Santa Luzia, em Campo Grande, enquanto os fiéis participavam da confecção do tapete de Corpus Christi. Há 10 dias do evento, muitas igrejas da cidade estão se mobilizando e reunindo de jovens a catequistas para ajudar e participar deste grande momento entre os católicos. 

“Nós fizemos a coloração para a confecção do sol, com o sal virgem, que é como a gente chama o sal grosso cristalizado, além das serragens. É um momento muito bacana, em que a gente envolve também a juventude da comunidade, com o pessoal da catequese, crisma, o grupo de jovens, o padre, odos participam. Fizemos isso neste fim de semana e, no final, houve uma confraternização. Foi um momento bem bacana”, argumentou ao Jornal Midiamax a coordenadora da Paróquia Santa Luzia, Anna Maria Ponce Carvalho, de 69 anos. 

Paróquia Santa Luzia terá 30 metros de tapete e já tingiu centenas de sacas de sal

Segundo a coordenadora, cerca de 40 pessoas fizeram o tingimento do material que vai compor 30 metros do tapete, em uma largura de 3 metros. “Ele terá mais as cores vermelho, mas, também terá a borda em preto e detalhes em amarelo e branco. Usamos, ao todo, 30 sacas de sal virgem, de 25 kg cada, além da serragem, que foram de 8 a 10 sacos. Usamos centenas de bisnagas também”, argumentou. 

Na Paróquia São Pedro, localizada no bairro Coronel Antonino, também na região norte da cidade, a confecção deve começar nesta terça-feira (7). “Tivemos uma reunião semana passada para definir como vai ser o evento e eu convoquei a população na missa para participar deste momento. Vamos começar amanhã, às 19 horas, aqui na paróquia mesmo”, comentou. 

grupo - Pensou que era só areia? Fiéis usam ‘sal virgem’ para confeccionar tapetes de Corpus Christi 
Dezenas se envolveram no tingimento do sal para o tapete, no Santa Luzia e depois pousaram para fotos. Foto: Redes Sociais/Reprodução

Ao todo, 18 grupos estão divididos na Paróquia São Pedro, entre os que farão desenhos e moldes e outros que participam da tintura. “O nosso a maioria é de serragem, cerca de 12 sacos. Estamos tingindo cada um de uma cor, então tem azul, amarelo, vermelho e por aí vai. São temos eucarísticos e pessoal tá pessoal bem empenhado aqui”, finalizou. 

Conforme o padre Vander Casemiro, coordenador de Pastoral da Arquidiocese de Campo Grande, diversas paróquias da cidade também estão envolvidas na confecção do tapete esta semana, porém, não divulgaram como está sendo o planejamento.

Tapete mudou de local após 3 décadas na 14 de julho, em Campo Grande

O tapete de Corpus Christi mudou de local após 5 décadas de tradição, sendo três na rua 14 de julho, conforme a Arquidiocese de Campo Grande. O evento permanece na região central, porém agora na Avenida Afonso Pena, com uma missa campal que deve ocorrer na Praça do Rádio Clube, no dia 16 de junho. 

Nos últimos dois anos, a montagem foi interrompida por conta da pandemia e a expectativa agora é reunir milhares de fiéis, de todas as 51 paróquias da Arquidiocese. Inúmeros voluntários devem preparar 1.3 mil metros de tapetes, com desenhos e símbolos que remetem às devoções populares, à Jornada Mundial da Juventude, SAV (Serviço de Animação Vocacional) e OVS (Obra das Vocações Sacerdotais).

Programação terá início às 7h, com concentração na praça

WhatsApp Image 2022 06 06 at 10.38.44 - Pensou que era só areia? Fiéis usam ‘sal virgem’ para confeccionar tapetes de Corpus Christi 
Tapete, no ano anterior, precisou ser feito nas paróquias por conta da pandemia. Foto: Redes Sociais/Reprodução

A concentração, na Avenida Afonso Pena, em frente à Praça do Rádio, será a partir das 7h. A montagem vai se estender até o cruzamento com a rua 14 de julho, onde os voluntários viram à esquerda e seguem até a Avenida Fernando Correa da Costa, parando em frente ao antigo Fórum da cidade, onde será a montagem do palco para a benção com o Santíssimo Sacramento. 

Às 15h, será celebrada a ‘Santa Missa’ campal, na Praça do Rádio. Já na avenida Fernando Correa, o encerramento da festa contará com uma apresentação musical da Comunidade Católica Colo de Deus.

“A confecção do tapete começou há cerca de 50 anos, em Campo Grande. Antes, era feito nos bairros, depois foi para as paróquias, da São José para a Santo Antônio e da Perpétuo Socorro para a Santo Antônio, isso na década de 70. Em seguida, foi para o Morenão, onde ocorreu mais de 10 anos e já reuniu mais de 50 mil pessoas”, contou o padre Vander.

Na época, o evento não tinha custo, porém, em seguida, a prefeitura deixou de ceder o espaço e houve custos. “Ficou caro, aí o evento mudou para o e depois foi para a 14 de julho, desde o início da década de 90. Isso tem mais de 30 anos e agora, pela primeira vez, será na avenida Afonso Pena”, argumentou Casemiro. 

Dia de Corpus Christi

No Dia de Corpus Christi, 16 de junho, igrejas no mundo inteiro celebram o Mistério da Eucaristia e o Sacramento do Corpo e do Sangue de Jesus Cristo. A celebração é uma referência à Quinta-feira Santa, quando se deu a instituição da Eucaristia, durante a Última Ceia de Jesus Cristo com os Apóstolos.

Veja também

O bebê foi levado para adoção, pois atriz teria descoberto gestação já na fase final

Últimas notícias