A tempestade que caiu na madrugada desta sexta-feira (18) em Mato Grosso do Sul atingiu com gravidade cerca de 14 municípios. Segundo o meteorologista da Universidade Anhanguera Uniderp, Natálio Abraão, ventos acima de 50 km por hora causaram sérios danos pelo interior e na Capital. Ele afirma que ventos acima dessa média de velocidade são considerados graves pela meteorologia.

“Quando chove e venta com essa intensidade toda, há destelhamentos de casas, árvores são derrubadas, danificando os postes de energia”, adverte Natálio. Ele conta, também, que as cidades de Campo Grande e Ponta Porã registraram ventos com cerca de 90 km por hora.

O meteorologista afirma que os ventos fortes atingiram, principalmente, as cidades do sul, centro e leste do Estado. Por outro lado, na região norte, não fotam registrados grandes prejuízos.

De acordo com o Centro de Monitoramento do Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul (Cemtec), as cidades de Campo Grande, Bataguassu, Corumbá, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Miranda, Paranaíba, Porto Murtinho, São Gabriel do Oeste, Sete Quedas, Ponta Porã, Sidrolândia e Três Lagoas registraram ventos com mais de 50 km por hora.

Já quanto à temperatura, de acordo com a meteorologista Cátia Braga, do Cemtec-MS, a temperatura mais baixa registrada no Estado foi na cidade de Sete Quedas, onde os termômetros registraram 13,3°C, com sensação térmica de 4°C, por volta das 20h de ontem, onde os ventos chegaram a 60 quilômetros por hora e choveu 40,4 milímetros.

Em Campo Grande, a chuva registrou 14,4 milímetros de água e as rajadas de ventos chegaram a 87 quilômetros por hora. Com a queda da temperatura, os termômetros registraram às 2h desta sexta-feira (18), 17 graus.

Em Ponta Porã, a chuva atingiu 27,8 milímetros e as rajadas de ventos chegaram a 91 quilômetros por hora, às 22h. Às 3h de hoje, os ventos foram de 51 quilômetros por hora na cidade de Três Lagoas, com 6,6 milímetros de água pluvial.