O comércio de lanches localizado no canteiro central da Avenida Afonso Pena em Campo Grande deve ser removido para um “lanchódromo” no Horto Florestal. Para debater sobre este tema está marcada uma reunião para o próximo sábado (03), às 17hs, na Praça do Monumento Carreta de Boi, na esquina da Ernesto Geisel com a Fernando Correa.

Esta polêmica assola os moradores da Capital há algum tempo. Para fazer o tráfego fluir na Avenida Afonso Pena e transformar os canteiros centrais em corredores de ônibus, num primeiro momento, se pensou em transferir os “dogueiros” para o Mercado Municipal, constatando ser inviável colocá-los no próprio estacionamento.

Agora, a prefeitura está indicando que o melhor local para sua transferência é o Horto Florestal, no cruzamento da Rua Anhanduí com a Fernando Côrrea da Costa, retirando a pista de bicicross. Com isso, muitos ambientalistas e os próprios moradores dessa região estão apreensivos com os possíveis transtornos que os trailers de lanches podem trazer, como alteração da paisagem, os distúrbios sonoros e físicos.

O encontro tem a finalidade de debater estas questões e, se possível, tomar algumas providências jurídicas, já que muitas pessoas acreditam que a instalação dos “dogueiros” nessa região descaracteriza a real finalidade do Horto Florestal, que se trata de um cartão postal, um espaço verde localizado no centro da cidade para garantir mais qualidade de vida à população.