O tem oficialmente um novo líder ao final desta 34ª rodada. Com gol de Thiago Borbas aos 50 minutos do segundo tempo, o Red Bull Bragantino arrancou o empate em 2 a 2 com o Botafogo no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista, neste domingo, e assegurou a liderança isolada do na competição. Mesmo com o resultado, os dois times ainda se mantêm na briga pelo título.

Este empate amargo, com gol nos acréscimos da etapa final, mantém o Botafogo sem vencer na competição há seis jogos, com quatro derrotas e dois empates. O clube tem 60 pontos, agora atrás do Palmeiras, que venceu o Internacional por 3 a 0 no sábado e chegou a 62. O Bragantino se mantém na briga, com 59, se aproveitando da derrota do Grêmio, também com 59, para o Corinthians, em Porto Alegre.

Na briga pela liderança, três clubes têm uma partida a menos: Botafogo, Bragantino e Flamengo, que aparece na quinta posição com 57 pontos.

Em entrevista no gramado, antes de a bola rolar em Bragança Paulista, Lúcio Flávio confirmou a contratação de Thiago Nunes, novo técnico do Botafogo para a reta final do Campeonato Brasileiro. O treinador, que estava no Sporting Cristal da Bolívia, terá pouco mais de 10 dias para conhecer e trabalhar com o elenco, de olho no título.

Isso porque o Campeonato Brasileiro será paralisado por duas semanas para a disputa das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026. O Bragantino se prepara para enfrentar o Flamengo no Maracanã no dia 23 de novembro, às 21h30, em jogo atrasado da 30ª rodada. Já o Botafogo viaja para o Ceará enfrentar o no Castelão no mesmo dia, mas às 19 horas, pela 29ª rodada.

Em um ritmo acelerado no início da partida, mesmo com o forte calor no interior de São Paulo, o Bragantino abriu o placar com apenas dois minutos de bola rolando. Vitinho recebeu pela esquerda, passou fácil pela marcação de Di Plácido e bateu cruzado, com força. Lucas Perri ainda tocou na bola, mas ela explodiu na trave, nas costas do goleiro e voltou nos pés de Thiago Borbas, que só empurrou para o fundo das redes.

A situação difícil do Botafogo piorou ainda mais aos 17 minutos. Tiquinho Soares recebeu com liberdade na intermediária e arriscou o chute, mas foi travado por Léo Ortiz. No lance, o atacante saiu com muitas dores no tornozelo esquerdo e não aguentou permanecer em campo. O artilheiro e camisa 9 foi substituído por Diego Costa já no primeiro tempo.

O experiente atacante entrou muito bem e conseguiu mudar a dinâmica ofensiva do Botafogo, segurando algumas bolas e encontrando espaço caindo pelas pontas. Ele teve duas oportunidades claras em poucos minutos em campo: na primeira estava impedido, mas acertou o travessão de Cleiton. Na segunda, dominou a bola no peito e bateu de primeira, mas Andrés Hurtado desviou para longe.

Precisando do resultado, o time do mudou completamente a postura após a parada técnica para hidratação. Na primeira jogada ofensiva, aos 34 minutos, Tchê Tchê encontrou um lindo passe para Vitor Sá na ponta esquerda e o atacante fez o que sabe melhor: partiu para o drible individual, carregou para dentro e bateu forte no canto do goleiro para deixar tudo igual em Bragança Paulista.

Com outra postura em campo, o Botafogo virou o jogo no lance seguinte, aos 36 minutos ainda da primeira etapa, e de novo com a participação de Vitor Sá. O camisa 7 recebeu novamente na ponta esquerda, mas dessa vez arriscou o cruzamento para Diego Costa. Juninho Capixaba tentou afastar, mas deixou a bola nos pés de Eduardo, que bateu com força, no ângulo, para virar o placar.

Se a parada técnica na etapa inicial fez muito bem para o Botafogo, o intervalo ajudou o Bragantino a se organizar e mudar a postura para o segundo tempo. Em menos de 10 minutos o time de Pedro Caixinha já tinha criado pelo menos três oportunidades de buscar o empate, mas não conseguiu passar pelo goleiro Lucas Perri.

Pressionado, o Botafogo ainda perdeu a dupla titular do meio de campo: Eduardo e Tchê Tchê, ambos com problemas físicos em campo Diego Hernández e Gabriel Pires entraram, junto com Danilo Barbosa no lugar de Júnior Santos. As mudanças mudaram o estilo de jogo do clube carioca, que passou a jogar cadenciando mais a posse de bola.

A resposta do alvinegro carioca veio apenas aos 19 minutos. Victor Sá fez uma nova jogada individual pela esquerda e cruzou rasteiro para o segundo pau. Diego Hernández bateu com força e Cleiton fez uma excelente defesa. No rebote, Gabriel Pires bateu de primeira, mas a marcação conseguiu desviar no meio do caminho para a linha de fundo.

Precisando de uma reação, Caixinha mudou a formação do Bragantino e tirou o zagueiro Realpe para compor o meio de campo com Matheus Fernandes. A mudança, apesar de ousada, deu o resultado esperado aos 50 minutos. O volante soltou com Sorriso na ponta direita e o atacante, que entrou muito bem no segundo tempo, cruzou para a área. Thiago Borbas ganhou de Victor Cuesta e testou para confirmar o empate.

FICHA TÉCNICA:

RED BULL BRAGANTINO 2 X 2 BOTAFOGO

RED BULL BRAGANTINO – Cleiton; Andrés Hurtado (Luan Cândido), Realpe (Matheus Fernandes), Léo Ortiz e Juninho Capixaba (Alerrandro); Jadsom Silva, Lucas Evangelista, Eduardo Sasha (Bruninho) e Vitinho (Sorriso); Henry Mosquera e Thiago Borbas. Técnico: Pedro Caixinha.

BOTAFOGO – Lucas Perri; Di Placido, Adryelson, Victor Cuesta e Marçal; Marlon Freitas, Tchê Tchê (Diego Hernández) e Eduardo (Gabriel Pires); Júnior Santos (Danilo Barbosa), Tiquinho Soares (Diego Costa) e Victor Sá (Hugo). Técnico: Lúcio Flávio.

GOLS – Thiago Borbas, aos 2, Victor Sá, aos 34, e Eduardo, aos 36 minutos do primeiro tempo. Thiago Borbas, aos 50 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Realpe e Matheus Fernandes (Red Bull Bragantino); Diego Hernández (Botafogo).

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS/Fifa).

RENDA E PÚBLICO – Não divulgados.

LOCAL – Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).