Raphael Veiga garante no final o empate do Palmeiras diante do Athletico-PR

O time de Abel Ferreira fez uma boa partida, especialmente no primeiro tempo
| 24/02/2022
- 02:53
Assessoria/Palmeiras
Assessoria/Palmeiras

Com drama, o Palmeiras buscou no último lance o empate por 2 a 2 com o na noite desta quarta-feira e jogará por uma vitória simples daqui a uma semana para levantar o troféu da Recopa Sul-Americana. Raphael Veiga ampliou seu aproveitamento perfeito em pênaltis e fez nos acréscimos o gol que definiu a igualdade na Arena da Baixada, onde os times fizeram um bom jogo, intenso e com várias alternativas.

O time de Abel Ferreira fez uma boa partida, especialmente no primeiro tempo. Teve chance para vencer, mas fez escolhas erradas no ataque e desperdiçou oportunidades claras diante de um rival efetivo e organizado. Mas descolou um pênalti no último lance da partida para sair de com o empate. Marlos estreou com um golaço e Terans também foi às redes pelos anfitriões. Os visitantes marcaram com Jailson na etapa inicial

O campeão da Recopa 2022 será conhecido daqui a uma semana, dia 2 de março, no Allianz Parque. Tanto Athletico-PR como Palmeiras buscam a sua primeira taça do torneio que opõe o campeão da Libertadores e o vencedor da sul-americana. Quem ganhar o duelo em São Paulo levará a taça. Não há gol fora como critério de desempate.

Semelhantes em alguns pontos, Athletico-PR e Palmeiras fizeram um bom jogo na Arena da Baixada. No primeiro tempo, o Palmeiras teve mais a bola e as melhores chances. Foi superior na maior parte da etapa inicial, mas, com uma zaga reserva, falhou na defesa e saiu atrás no placar.

Armado com quatro volantes e ainda em busca de se reconstruir após muitas mudanças no elenco, o Athletico saiu na frente com Terans. Após desvio na primeira trave, o uruguaio aparece livre para completar para as redes aos 19 minutos. O árbitro assinalou impedimento inicialmente, mas o VAR confirmou o gol após três minutos de conferência.

O Palmeiras, àquela altura, já vinha fazendo uma partida interessante. Não fosse o goleiro Santos, que defendeu as tentativas de Atuesta e Rony, teria aberto ele o placar. Em desvantagem, o time de Abel Ferreira, na ausência de um camisa 9, prendeu seus laterais, mas soltou os meias para pisar na área Foi assim que Jailson empatou. O volante ficou com o rebote na entrada da área e bateu de bico, no alto do canto direito de Santos. Um belo gol em Curitiba.

O duelo passou a ter pouca criação ofensiva dos dois times na segunda metade do primeiro tempo. Os paranaenses, fortes no jogo aéreo, tentaram com o capitão Thiago Heleno, que assustou Weverton com um potente cabeceio por cima da trave. Os paulistas responderam com Rony, em lindo arremate de fora da área que explodiu na trave. O chute morreria nas redes. Não morreu porque Santos desviou com a ponta dos dedos.

Seguiu intenso e veloz o jogo na segunda etapa, mas com menos oportunidades de gol. O Palmeiras voltou pior do intervalo. Abel Ferreira tirou Atuesta, lento e em outra rotação, para lançar mão de Wesley. Zé Rafael e outro jovem, Gabriel Veron, também entraram. O time não melhorou. O Athletico-PR foi inteligente e retornou com mais volume de jogo. Explorou os espaços deixados pelos laterais do adversário e contou com o talento de seu craque para virar o jogo.

Marlos entrou aos 21 minutos e precisou de menos de dez para deixar sua marca. Aos 30, o meia recebeu na entrada da área, cortou o marcador e colocou a bola no ângulo direito de Weverton Um golaço do jogador, que estreou em grande estilo. Ele é a principal contratação da equipe paranaense para 2022 e fez um esforço para ser repatriado depois de brilhar no futebol ucraniano.

Em desvantagem, o Palmeiras encontrou espaços para ao menos empatar. Seus atacantes estavam com a pontaria torta. Veron, na melhor das oportunidades, chutou para fora ao sair de frente para Santos. Wesley fez uma série de escolhas erradas e Navarro pouco produziu em seus curtos minutos em campo. No entanto, no fim, quando o revés parecia que seria decretado, Wesley foi derrubado por Marcinho na área.

Raphael Veiga pegou a bola e converteu o seu 18º gol de pênalti em 18 tentativas. Aproveitamento perfeito do meia, que foi observado no estádio pela comissão técnica de Tite e espera ser çembrado pelo treinador da seleção brasileira.

ATHLETICO-PR 2 X 2 PALMEIRAS

ATHLETICO-PR - Santos; Marcinho, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner Vinicius (Nicolás Hernández); Hugo Moura (Christian), Erick (Zé Ivaldo), Matheus Fernandes, Léo Cittadini e David Terans (Marlos); Rômulo. Técnico: Alberto Valentim.

PALMEIRAS - Weverton; Marcos Rocha, Kuscevic, Murilo e Piquerez; Danilo, Jailson (Zé Rafael) e Atuesta (Wesley); Raphael Veiga, Dudu (Gabriel Veron) e Rony (Rafael Navarro). Técnico: Abel Ferreira.

GOLS - Terans, aos 19, e Jailson, aos 28 minutos do primeiro tempo. Marlos, aos 30, e Raphael Veiga, aos 51 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Facundo Tello (Argentina).

CARTÕES AMARELOS - Thiago Heleno, Erick, Nicolás Hernández

PÚBLICO - 25.072 torcedores.

LOCAL - Arena da Baixada.

 

Veja também

Com dois gols de cabeça, o Operário venceu a Chapecoense na noite desta segunda-feira, por...

Últimas notícias