O Corinthians cumpriu sua missão no Brasileirão e está na fase de grupos da Libertadores em 2023. A vaga direta veio com dura vitória sobre o festivo Flamengo, no lotado Maracanã, por 2 a 1. Yuri Alberto, no segundo tempo, definiu o triunfo quando os cariocas eram melhores e sufocavam em busca da virada.

Du Queiroz abriu o marcador na primeira etapa e Matheus França empatou na volta do intervalo. Então somente com reservas, o Flamengo cresceu muito com a entrada de Everton Ribeiro e deu bastante trabalho ao goleiro Cássio, que fez grandes defesas antes de o camisa 9 definir no primeiro ataque corintiano na segunda etapa.

O Corinthians chega aos mesmos 61 pontos de Flamengo e Fluminense, ainda na quinta colocação, mas já não deixa o G-6. O Atlético-MG, em sétimo, apenas igualaria a pontuação, mas ficaria com uma vitória a menos – atualmente são 17 a 13 restando três rodadas.

Diferentemente dos últimos encontros, com conotação decisiva para ambos – mata-mata da Libertadores e finais da Copa do Brasil -, o sexto encontro entre as equipes com maiores torcidas no País era de festa para os cariocas e valendo vaga direta â fase de grupos da Libertadores aos paulistas.

Antes de a bola rolar, os titulares do Flamengo fizeram festa com a torcida, trazendo ao gramado as taças da Libertadores, conquistada no sábado, e da Copa do Brasil, erguida há duas semanas.

Dos 11 do time ideal, apenas João Gomes, Rodinei, David Luiz e Everton Ribeiro foram convocados para a partida. E todos ficaram no banco. Os demais acompanhariam das tribunas o desempenho dos reservas.

No Corinthians, o técnico Vítor Pereira, suspenso, armou uma escalação bem diferente da usada na final da Copa do Brasil. Gil, Fagner, Piton e Renato Augusto começaram na reserva desta vez.

Bastante mexido, o Corinthians demorou a se encontrar em campo. Cássio evitou gol de cabeça de Matheus França em grande defesa. A resposta veio com Yuri Alberto parando em Hugo Souza na primeira chance alvinegra em chute de fora da área.

Logo depois, foram mais duas oportunidades desperdiçadas. Giuliano acertou a trave e Róger Guedes falhou no rebote, parando em Hugo. No contragolpe, nova defesa de Cássio. O jogo era aberto e bem disputado.

A coragem corintiana acabou premiada aos 42 minutos. Mateus Vital cruzou e Du Queiroz apareceu na área para abrir o marcador e dedicar ao avô, Seu Queiroz, comemorando 91 anos nesta quarta-feira.

A boa apresentação da dupla de defesa formada pelo jovem Robert Renan e o experiente Balbuena no primeiro tempo era esperança pela manutenção da vantagem importante na etapa final. Do lado rubro-negro, Dorival Júnior apostou na entrada do titular Everton Ribeiro.

Sob gritos de “vamos virar, Mengo, vamos virar, Mengo,” um drible desconcertante seguido de passe preciso de Cebolinha encontrou Matheus França, que encobriu Cássio e igualou o placar

O duelo equilibrado da primeira etapa se transformou em domínio e pressão dos cariocas, que reclamaram de um pênalti em toque no braço de Balbuena. O lance foi considerado normal, mas o Corinthians não se encontrava em campo após levar a igualdade.

Preocupado com a enorme pressão, o auxiliar Filipe Almeida chamou Renato Augusto e Ramiro para tentar recuperar o meio-campo. Tirou atacantes para buscar ficar mais com a bola. Cássio voltou a salvar o time em duas oportunidades até Yuri Alberto fazer o segundo. O atacante recebeu de Bruno Méndez, girou sobre Fabrício Bruno e bateu firme para voltar a ficar em vantagem no placar na primeira finalização do time na etapa.

Ao retomar a vantagem, o Corinthians se fechou ainda mais na defesa, tocou a bola nos minutos finais e segurou a vitória até o apito final, comemorando muito os preciosos três pontos e a vaga na Libertadores sem a necessidade de enfrentar a fase prévia.