O mercado de seminovos movimentou 197 mil veículos no ano passado em Mato Grosso do Sul. O volume é 9% menor que os mais de 216 mil seminovos comercializados em 2021. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (3) pela Fenauto (Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores).

No comparativo dos dois últimos anos, todas as categorias tiveram queda nas vendas, sendo a mais expressiva dos comerciais pesados (17,4%). Em 2022, foram vendidos 109 mil autos, sendo 8,8% a menos que os 120 mil comercializados em 2021 no Estado.

Presidente da Fenauto, Enilson Sales explica que as vendas menores não se devem ao fato de veículos novos estarem sendo mais comercializados, mas a conjuntura econômica que envolve vários fatores, como Guerra na Ucrânia, preço da gasolina mais alto, aumento dos juros de financiamentos, maior restrição ao crédito por parte dos agentes financiadores e mesmo à polarização e incerteza quanto ao resultado final das eleições presidenciais.

“Tudo isso trouxe uma instabilidade para o comércio em geral e para o nosso setor não foi diferente”, destacou o presidente ao relatar que a queda era prevista pelo setor.

Queda também na comercialização de motos. Foram 44 mil vendidas no Estado em 2022, contra 47 mil comercializadas em 2021, sendo diferença de 6,3%. Em relação aos comerciais leves, a redução é de 11,8%.

Todos os estados da região Centro-Oeste comercializaram menos seminovos em 2022, na comparação com 2021. Porém, a queda na comercialização dos seminovos em Mato Grosso do Sul foi a mais expressiva. Mato Grosso e Goiás tiveram redução de 6,9% e 7,8%, respectivamente.

Modelos velhinhos foram mais vendidos em 2022

Ainda de acordo com informações da Fenauto, os veículos considerados velhinhos foram os mais comercializados em 2022. No ano passado, o percentual comercializado dos carros com 13 anos ou mais, passou de 31%.

Além de ser o maior percentual entre os tipos comercializados no Estado em 2022, o resultado é maior que o acumulado de 2021. No ano passado, foram vendidos 62 mil carros velhinhos em MS, mais que o dobro dos 30 mil seminovos (zero a três anos).

“É natural que o consumidor se adapte às condições que vivencia. Em 2022 o consumidor procurou alternativas factíveis para poder comprar um veículo que atendesse sua necessidade e estivesse dentro do seu orçamento. Com os preços mais elevados dos zeros e dos modelos seminovos, a opção natural foi a de procurar veículos com mais idade e com faixa de preços adequada ao orçamento”, explica o presidente da Fenauto.

Entre os veículos seminovos mais vendidos em dezembro de 2022, no Estado, estão o Volkswgem Gol, Fiat Uno, Toyota Corolla, Hyundai HB20 e GM Onix.