A produção de grãos de Mato Grosso do Sul gerou R$ 50 bilhões em receitas em 2022. O valor é um recorde para o Estado, com crescimento de 11,6% em relação a 2021, e acontece apesar de estiagem ter prejudicado a produção.

Os dados da Pesquisa Agrícola Municipal foram divulgados nesta quinta-feira (14) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e revelam que Mato Grosso do Sul teve o 7º maior valor da produção agrícola do país.

Em Mato Grosso do Sul foram produzidos 22 milhões de toneladas de cereais, leguminosas e oleaginosas em 2022, com crescimento de 22,8% em relação a 2021. A área de grãos colhida no ano passado também teve crescimento de 13% na comparação com 2021, somando 6,9 milhões de hectares.

Segundo o IBGE, o crescimento da produção de Mato Grosso do Sul foi beneficiado devido a restrição do comércio de algumas das principais commodities agrícolas, por conta dos conflitos entre Rússia e Ucrânia, que mantiveram a valorização do dólar frente ao real.

Produção de soja rendeu mais de R$ 24 bilhões ao Estado

Os números ainda mostram que em 2022, Mato Grosso do Sul produziu 8,5 milhões de toneladas de soja, que somaram R$ 24,7 bilhões em valor de produção. A soja é o principal grão produzido no Estado em termos de valor.

A produção de milho é maior em volume, mas a segunda em valor de Mato Grosso do Sul. Em 2022 foram produzidas 12,8 milhões de toneladas de milho, que somaram R$ 16,8 bilhões de toneladas.

A cana-de-açúcar somou 40 milhões de toneladas produzidas no Estado em 2022, com valor da produção de R$ 5,9 bilhões. A produção de algodão somou R$ 583 milhões com 125 mil toneladas colhidas.