Que o tempo de Campo Grande é louco todo morador já sabe. Numa hora chove, na outra faz calor e, por fim, ainda faz frio para finalizar o dia e inundar as de memes, principalmente no verão, que é marcado pelas pancadas isoladas de .

Vídeo enviado ao Jornal Midiamax mostra justamente o contraste entre dois extremos: o tempo fechado com a iminência de um temporal e o céu claro com um ‘solzão’ a mostra para todos. As imagens foram gravadas da Avenida Júlio de Castilho, em Campo Grande.

Confira:

Moradores dos bairros Panamá, Zé Pereira, Santo Antônio, Vila Silvia Regina se surpreenderam com a ‘caos’ por conta da chuva. Isso porque naquela região não caiu um pingo de água.

Leitor do Jornal Midiamax também registrou a mudança de tempo no Bairro Guanandi. Nas imagens, é possível ver o céu com nuvens fechadas e abrindo com a passar do tempo.

Confira:

Resquício do verão

Apesar de curioso, esse fenômeno ainda é resquício do verão e são as chuvas localizadas, popularmente conhecidas como chuvas de verão.

De acordo com a meteorologista do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima de Mato Grosso do Sul), Valesca Fernandes, essa situação está relacionada ao calor e umidade.

“Chove num bairro e no outro não chove. É normal até que a gente tenha tempestade num bairro e no outro não”, garante a profissional ao Jornal Midiamax.

Campo Grande debaixo d’água

Diversas ruas alagaram nesta sexta-feira, em Campo Grande. A água encobriu as duas pistas na Avenida Gunter Hans e até o canteiro central chegou a sumir. Em menos de 10 minutos de chuva, logo no começo da tarde, a Guaicurus alagou e o motoristas se arriscaram na contramão para transitar.

No bairro Estrela Dalva, mais : Avenida Senhor do Bonfim ‘encheu’ e moradores ficaram com água até o joelho. Teve até motociclista que se arriscou a passar quase debaixo d’água.

Moradores da Rua da Divisão aproveitaram que a via ficou alagada e até pescaram no local. Acontece que a situação é recorrente e populares apelidaram a rua de ‘Rio da Divisão’. Alagamento também foi registrado em um dos corredores UFMS, durante a aula dos universitários.

Um veículo ficou ilhado na correnteza da chuva, na avenida Costa e Silva em frente ao Atacadão. O Corpo de Bombeiros esteve no local e teria socorrido o condutor do veículo, que ficou preso devido a forte correnteza.

De acordo com informações do Instituto de Física da UFMS (Universidade Federal de MS), a chuva que atingiu Campo Grande, na tarde desta sexta-feira (31), somou 80 milímetros.

Saiba Mais