Ponto de chegada e saída de passageiros, a rodoviária de enfrenta um problema que tem afastado clientes das lanchonetes do local: as abelhas. Se tornaram frequentes as de funcionários e clientes sobre ataques de abelhas após uma colmeia ser formada no letreiro da rodoviária.

Os insetos se concentram na máquina de café e na lixeira do local. Segundo funcionários, as abelhas costumam picar quem manipula os equipamentos, e clientes já deixaram de consumir nos estabelecimentos por serem alérgicos.

A funcionária da lanchonete, Evilin Cristaldo, 42 anos, diz já ter conversado com as supervisoras da rodoviária, mas não obteve sucesso na reclamação. “No último sábado, fui ferroada por uma delas. Meu dedo inchou muito e nem consegui ir trabalhar no domingo. Já procuramos na internet repelente para elas, que seria o vinagre, mas não obtivemos sucesso”, conta.

Segundo Evelin, por causa das abelhas, é difícil almoçar na praça de alimentação. “A gente almoça aqui mesmo, mas não tem condições de comer e beber ali. Ainda não vi relatos de passageiros sendo picados, mas nós funcionários toda semana somos picados”, explica.

A passageira, Karine Portela, 18 anos, conta que ficou com medo de ser picada pelas abelhas. “O meu namorado comprou comida na lanchonete, e elas ficaram em volta da mesa, principalmente no refrigerante. Eu fico com medo de elas chegarem muito perto de mim”, diz a analista de marketing.

Perigos de ser picado por abelhas e primeiros socorros

De acordo com o Inbraep (Instituto Brasileiro de Ensino Profissionalizante), para pessoas que possuem pouca sensibilidade ao veneno de insetos, os sintomas mais comuns de picada de abelha são dor intensa no local, pequena inflamação, inchaço e vermelhidão. Nesse caso, não é necessário medicação, pois os sintomas persistem apenas por dois dias.

Em pessoas hipersensíveis a picadas de insetos, a reação alérgica aparece em questão de minutos. O maior perigo nesse caso é a ocorrência de anafilaxia, ou choque anafilático, que pode ocorrer após uma única picada. O choque anafilático, se não tratado rapidamente, pode ocasionar morte.

Caso a pessoa ferroada não possua alergia a picadas de insetos, e tenha recebido poucas picadas, basta retirar o ferrão, raspando o local com cuidado. Não é indicado usar pinças, pois é possível que mais veneno seja inoculado.

Tanto em casos mais leves, quanto nos mais graves, em caso de alergia da pessoa picada, a vítima deve ser levada com urgência ao atendimento especializado. No caso de choque anafilático, o tratamento é feito com injeção intramuscular de adrenalina.

A reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a Socicam para questionar a situação das abelhas na rodoviária. Em resposta, a assessoria afirmou que já acionou o para retirar as abelhas que se formaram no letreiro, posicionado na frente da rodoviária. O Corpo de Bombeiros orientou que seja comprado um produto específico para solucionar o caso, o qual “já está sendo providenciado pela administração do local”, informou em nota.

O Corpo de Bombeiros Militar de também foi procurado pelo Jornal, para esclarecimentos sobre o caso, mas não obtivemos resposta. O canal segue aberto para diálogo.

Picada da abelha-europa é perigosa?

Abelha de Mel Amarela E Preta (Imagem Gratuita Paul/Pexels)

Conforme o biólogo José Milton Longo, são abelhas-europa que estão instaladas na rodoviária. Esses insetos representam perigo maior quando atacam em bando, sendo que são necessárias cerca de 500 ferroadas para uma pessoa correr risco de morte.

Elas são conhecidas pela sua capacidade de produzir cera, resina, geleia real e até mesmo de algumas substâncias farmacológicas entre as espécies na natureza.

A grande ‘obsessão' dessa espécie é justamente o açúcar, que pode ser um fator que esteja as atraindo na rodoviária.

WhatsApp: Fale com os jornalistas do Jornal Midiamax

leitor enviou as imagens ao WhatsApp do Jornal Midiamax no número (67) 99207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem com os jornalistas. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com sigilo previsto pela lei.