Campo Grande: professores rejeitam proposta da prefeitura e querem reajuste de 36,29% em dois anos

Paralisação ocorre na sexta, mesma data em que contraproposta será discutida
| 15/02/2022
- 18:29
A categoria enviou uma contraproposta para o executivo municipal
A categoria enviou uma contraproposta para o executivo municipal - (Foto: Marcos Ermínio/Midiamax)

Após assembleia realizada na manhã desta terça-feira (15), os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) decidiram recusar a proposta de reajuste salarial enviada pela Prefeitura de Campo Grande. A categoria enviou uma contraproposta para o executivo municipal e decidiu realizar um dia de paralisação na próxima sexta-feira (18).

No novo documento destino à Prefeitura Municipal, a ACP (Associação Campo-Grandense dos Profissionais da Educação) pede o pagamento de 5% do piso em março deste ano, 20,85% em maio e 5% em outubro. Além disso, a categoria pede um calendário cronograma de pagamento dos 36,29% até 2024.

A proposta, enviada pela prefeitura e discutida na manhã de hoje, projetava um pagamento de 5% do reajuste em março e outros 5% em dezembro. De acordo com a ACP, os valores apresentados pela prefeitura não alcançariam os 33,24% reivindicados pela associação, por isso foi rejeitada.

Também foi um dia de paralisação na sexta. Na mesma data, está agendada nova rodada de negociação entre prefeitura e sindicato, em reunião às 8h, no paço municipal, para debater a contraproposta da categoria.

Outra decisão da assembleia foi acrescentar à comissão de negociação da ACP, integrantes da base da categoria, que participarão das próximas reuniões, debatendo com o Executivo Municipal, juntamente com a direção do sindicato.

Veja também

Últimas notícias