Pavimentação da BR-487, que liga MS ao Paraná, chega a 80% e vai encurtar trajeto em até 20 km

São 46,91 Km de implantação de asfalto com início na divisa com MS
| 06/05/2022
- 10:27
Rodovia liga MS ao norte do Paraná
Obras na estrada boiadeira na região de Umuarama, noroeste do Paraná. - Divulgação/ Governo do Paraná.

O governo do Paraná anunciou que a obra de revitalização da rodovia que liga o Mato Grosso do Sul a Umuarama (PR) — a da Boiadeira (BR-487) — ultrapassou 80% do índice de conclusão e todo o trecho estará liberado para execução a partir de junho.

Ao todo, são 46,91 quilômetros de implantação de asfalto, com início na divisa com o Mato Grosso do Sul, no distrito de Porto Camargo, em Icaraíma, até Umuarama, no Noroeste do Paraná. Com o asfalto implantado neste traçado, os carros e caminhões que trafegam em Mato Grosso do Sul vão conseguir economizar até 20 quilômetros para chegar a Umuarama, já que hoje é preciso desviar dos trechos não pavimentados.

Rota Bioceânica - A pavimentação da Boiadeira também possibilitará a interligação com uma rodovia de mais de 2,4 mil quilômetros entre Campo Grande (MS) e o Porto de Antofagasta, no Chile, reduzindo em até duas semanas o tempo de viagem das exportações do Centro-Oeste do Brasil até países como China, Japão e Coreia do Sul e a ajudará na atratividade a novos e importantes mercados do Pacífico como Indonésia, Filipinas e Austrália.

Conforme o governo do Paraná, o pacote contempla ainda dois contornos (Santa Eliza e Icaraíma) e obras de arte especiais, com investimento total de R$ 232,8 milhões, fruto de um convênio com a Itaipu Binacional. Estão em execução, nesse momento, as obras de arte, como viadutos, pavimentação, terraplanagem e estruturação dos sistemas de drenagem.

“A estrada está bem avançada. É uma ligação com potencial fantástico de fomentar o turismo e resultar em mais desenvolvimento para o Noroeste. E não há mais dúvidas de que é essencial para gerar mais empregos”, informou o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, em nota.

Veja também

A possibilidade de os Estados Unidos entrarem em recessão fez o mercado financeiro ter um...

Últimas notícias