Em reunião às 10h nesta terça-feira (27), o se reuniu com o STTCU (Sindicato dos Trabalhadores do Urbano) para uma nova rodada de negociações salariais, no entanto, as partes não chegaram a um acordo. A categoria pede de 16%.

Os motoristas alertaram que entrariam em greve caso não houvesse a retomada das conversas e decisão foi adiada para nova rodada de negociações que acontecerá na quinta-feira (29).

Conforme o presidente da empresa, João Rezende, a proposta foi feita em 6,4%, mas a categoria não aceitou inicialmente. “Tivemos uma reunião, fechamos uma proposta de 6,43% condicionada a tarifa técnica [definida pela prefeitura] e o que não foi aceita no primeiro momento. Assim, remarcamos uma nova reunião para a quinta-feira, 15h”, disse à reportagem.

Desde 22 de dezembro, motoristas alertam sobre a paralisação. Então, neste dia o Consórcio afirmou que a formalização de acordo de reajuste salarial com os trabalhadores passa pela definição da prefeitura a respeito do reajuste tarifário.

Concessionária quer passagem a R$ 8

Anualmente avaliado em novembro, o Consórcio Guaicurus considera que o reajuste da passagem do transporte público de Campo Grande pode chegar a R$ 8. Atualmente, a tarifa custa R$ 4,40 aos passageiros, mas, de acordo com o diretor-executivo do consórcio, Robson Strengari, o novo preço considera diversos fatores, como a alta do combustível e INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor).

“O estudo ainda não foi concluído e a Agereg que decide, mas o reajuste chega em torno de R$ 8. Ainda temos nesse mês a negociação de reajuste salarial de funcionários, temos assuntos em andamento para mudanças”, afirma.