Cotidiano

#Retrospectiva 2021: bairros asfaltados e andamento do Aquário do Pantanal foram algumas obras que marcaram ano

Obras de manutenção também marcaram 2021 na região central da Capital

Mariane Chianezi Publicado em 30/12/2021, às 14h00

None
Marcos Ermínio, Midiamax/de arquivo

Ao decorrer do ano de 2021, muitas obras aconteceram em Campo Grande e no Estado. Integraram este 'pacote' de intervenções desde ruas asfaltadas nos bairros até a continuidade das obras do Aquário do Pantanal.

Uma das maiores demandas dos moradores nos bairros, o asfalto, sonho do campo-grandense que mora em ruas onde a terra vermelha dá o tom, chegou nas ruas de diversas regiões da Capital. Logo no início do ano, a malha 'pretinha' nas ruas foi anunciada em 13 bairros.

Nova Campo Grande, Nova Lima (etapas C e D), Santa Luzia (etapa B), Ramez Tebet, Rita Vieira, Parque Dallas, Oliveira, Parque dos Girassóis, Centenário, Los Angeles, Vila Lidia, Marli e Jardim Seminário integravam a lista. O bairro Rita Vieira, ponto de grande demanda dos moradores, começou a ser pavimentado e chegou até a ser tema de reportagem especial no Midiamax.

Reviva Centro

Um dos projetos responsáveis por revitalizar a Rua 14 de Julho, reinaugurada em 2019, o Reviva Centro teve novas etapas em 2021. No começo do ano, foram anunciados os planos de ação na cidade, para deixar a Capital com conceito de 'cidade inteligente'.

No anúncio das novas obras, os responsáveis pela idealização explicaram que o projeto não se tratava apenas de um plano de recapeamento ou embelezamento, mas de englobar projetos de mobilidade urbana, paisagismo e o conceito de Cidade Inteligente, que utiliza a internet para conectar seus serviços e cidadãos.

A rua que será considerada o símbolo da modernização do Centro é a Rui Barbosa, que segue em obras e será transformada de ponta a ponta – do viaduto da UFMS até a Rachid Neder. Durante as obras, trechos da rua chegaram ser fechados ao longo do anoe exigiu paciência dos motoristas.

A principal avenida de Campo Grande, a Afonso Pena, também recebeu interferências. Os motoristas precisaram desviar por rotas alternativas durante 15 dias em julho devido às obras no Centro. 

Também na região central, a Avenida Calógeras começou a receber obra de revitalização em novembro. Nas primeiras intervenções da obra, estava prevista a implantação de 2.631 metros de drenagem, projetados para toda extensão da via. Também estava sendo feita a tubulação, que começa na metade da última quadra da avenida, para conexão com a rede existente na Rua Diana, por onde a enxurrada vai escoar até a Avenida Salgado Filho. 

Para quem é fã de bike, haverá a construção de ciclovia na avenida. 

Rotatória de acesso

Em julho, uma obra bastante esperada pelos moradores da região do Bairro Nova Campo Grande começou: a rotatóriana confluência das avenidas Amaro Castro Lima, 4 e as ruas 50 e 26.

O objetivo na construção da rotatória foi reordenar o trânsito e melhorar o tráfego da região. Todos os dias, passam pelo local moradores dos bairros Nova Campo Grande, Jardim Carioca e Serradinho. Ela também encurtará, em 6 km, aproximadamente, a distância até o Polo Empresarial Oeste, onde muitos moradores da região trabalham.

Na etapa, o projeto de infraestrutura para o Nova Campo Grande previa a execução de 24 km de pavimentação e 9 km de recapeamento. Foram feitos trechos de asfalto e recapeamento da Avenida Amado Castro Lima; ruas 52, 57, e Nilo Barem, acesso ao bairro pelo Serradinho.

Obras em monumentos 

Os monumentos de Campo Grande também receberam obra de manutenção e revitalização. 'O Beijo', o Obelisco, o Carro de Boi e O Aprendiz, receberam interferências. 

Chamativo aos moradores que passeiam pelo Lago do Amor, o monumento “O Beijo” foi revitalizado em setembro. O próprio artista Pedro Guilherme — que idealizou e criou o monumento em 2008 — foi o encarregado pela reforma da obra, que agora vai levar ainda mais romance à rotatória do Lago do Amor.

Obelisco, localizado no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua José Antônio, começou a receber as obras em outubro. A previsão de liberação é para o final de janeiro de 2022 e o projeto prevê obras de drenagem, iluminação, impermeabilização, pintura e outros reparos. O monumento tem como propósito homenagear os fundadores de Campo Grande e faz parte do desenvolvimento da capital de MS.

O monumento aos Desbravadores — Carro de Boi — foi revitalizado e entregue neste mês de dezembro. O monumento é um amplo painel instalado na confluência dos córregos Prosa e Segredo. Ele promove um registro histórico do início da ocupação urbana de Campo Grande, por volta de 1872.

Vindo de carro de boi (segunda viagem), o fundador de nossa cidade, José Antônio Pereira e sua família iniciaram ali a formação do povoado. O clã construiu os primeiros ranchos na região conhecida à época por Mato Cortado.

Em maio, o monumento 'O Aprendiz', localizado na rotatória da Coca-Cola, em Campo Grande, foi entregue após revitalização. Em setembro do ano passado, a estátua sofreu ação de vandalismo. À época, o monumento foi limpo, mas seguiu com algumas avarias.

Aquário do Pantanal 

Neste ano, uma das obras mais emblemáticas de Mato Grosso do Sul completou 10 anos. Um esqueleto metálico e de traços nada comuns hoje compõe a paisagem de um dos principais cartões-postais de Campo Grande, o Parque das Nações Indígenas. Era 14 de abril de 2011 quando a primeira ordem de serviço para construção do Aquário do Pantanal foi assinada.

Passados dez anos, a promessa de pôr em pé o atrativo turístico e polo de pesquisas científicas fez água. Entre paralisações, problemas estruturais, operações policiais e pelo menos R$ 200 milhões de dinheiro público investido, o local continua em obras que, neste ano, teve continuidade e novo cronograma divulgado.

As obras do Aquário do Pantanal estão previstas para serem concluídas em fevereiro de 2022, com previsão de inauguração do atrativo para março do mesmo ano. As informações foram anunciadas pelo Governo do Estado em setembro.O site oficial para acompanhar todas as informações relativas à obra também foi lançado: https://aquariotransparente.ms.gov.br/.

Conforme o governo de Mato Grosso do Sul, são 11 obras em execução e a previsão é de que elas sejam concluídas em fevereiro. O contrato com as empresas tem validade para junho de 2022, mas os prestadores de serviço já adiantaram que conseguem entregar a obra antes do prazo previsto. 

As obras em execução são: impermeabilização, PCMAT (implantação de sistemas preventivos de segurança), cenografia, revestimento de alumínio composto (forro e monocapa), climatização, passarelas, construção civil, elétrica, SSV I e II e automação predial.

Jornal Midiamax