Cotidiano

Reviva Centro 2021: obras prometem transformar região com conceito de ‘cidade inteligente’; confira fotos do projeto

O Reviva Centro promete revolucionar o Centro de Campo Grande terá seu ápice em 2021, com o início da execução da maioria das obras. Até agora, a população já pode ter um gostinho de como a região vai ficar com a revitalização da Rua 14 de Julho. Não se trata apenas de um plano de […]

Gabriel Maymone Publicado em 09/01/2021, às 07h30 - Atualizado às 13h11

Projeto na Rua Rui Barbosa
Projeto na Rua Rui Barbosa - Projeto na Rua Rui Barbosa

O Reviva Centro promete revolucionar o Centro de Campo Grande terá seu ápice em 2021, com o início da execução da maioria das obras. Até agora, a população já pode ter um gostinho de como a região vai ficar com a revitalização da Rua 14 de Julho.

Não se trata apenas de um plano de recapeamento ou embelezamento, o Reviva Centro engloba projetos de mobilidade urbana, paisagismo e traz o conceito de Cidade Inteligente, que utiliza a internet para conectar seus serviços e cidadãos.

A rua que será considerada o símbolo da modernização do Centro será a Rui Barbosa, que será transformada de ponta a ponta – do viaduto da UFMS até a Rachid Neder.

Coordenadora de projetos especiais da prefeitura, Catiana Sabadin está à frente dos trabalhos desde o início e explicou o que será feito.

Na Rua Rui Barbosa, as obras devem começar em março. “Além da revitalização, haverá obras de mobilidade urbana, pois vai ser o corredor de transporte com maior conceito de cidade inteligente, vamos colocar pontos de ônibus com iluminação inteligente [aumenta a intensidade da luz quando chega passageiro], wi-fi em parte da via, controladores para o transporte coletivo prioritário nos semáforos. Terá mais conceito de cidade inteligente, mais tecnologias”, adianta.

Reviva Centro 2021: obras prometem transformar região com conceito de 'cidade inteligente'; confira fotos do projeto
Projeto da Avenida Calógeras conta com ciclovia

Além do recapeamento, a Rui Barbosa, que recebe 53 linhas do transporte coletivo, contará com 5 estações de embarque e desembarque e, na parte mais central, receberá mobiliário semelhante ao utilizado na 14 de Julho.

Outro corredor de transporte que também já está em fase adiantada de licitação é a Avenida Calógeras. Por lá, haverá a implantação do corredor exclusivo para ônibus e uma ciclovia, que ligará a Avenida Afonso Pena até a Avenida Costa e Silva.

“Já foi publicada a licitação para a requalificação do micro Centro da cidade, com obras que vão da Fernando Corrêa da Costa a Avenida Mato Grosso e da Calógeras até a Padre João Crippa”, explica Sabadin.

A coordenadora explicou que todo esse quadrilátero será modernizado com obras de recapeamento, padronização de calçadas, iluminação pública com LED e uma adicional para pedestres, deixando a região mais clara, além de mudanças no paisagismo e pontos com acesso ao Wi-fi.

Veja abaixo imagens de como vão ficar a Rui Barbosa e a Calógeras:

“Tudo na área central vai trazer conceitos de cidade inteligente, de comunicação e internet para as pessoas”, diz Catiana Sabadin, coordenadora do projeto Reviva Centro.

Resgate de áreas esquecidas

A prefeitura também vai abranger dois pontos adjacentes como a Rodoviária Antiga e uma área que fica atrás da construção abandonada do que seria o Centro de Belas Artes, na Avenida Ernesto Geisel, próximo a Euler de Azevedo.

Para a área até então abandonada, a previsão é de que a construção de 800 casas populares seja iniciada no 2º semestre. “Estamos com o edital em análise na fase de licitação. O próximo passo vai ser a contratação da empresa vencedora, que deve iniciar as obras no 2º semestre do ano”, informa a coordenadora do Reviva Centro.

Reviva Centro
Projeto do Prédio da Antiga Rodoviária

Já para a antiga rodoviária, que sofre com o abandono e é alvo de reclamações de comerciantes e moradores da vizinhança, passará por revitalização. “Finalizamos projetos de engenharia, que estão na Caixa em análise para licitarmos a obra, que deve iniciar já no 2º semestre”, explica Catiana.

A ideia da prefeitura é levar ao prédio as instalações da Sesdes (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social), que controla a Guarda Municipal. Assim, o local receberá reforço na segurança.

Já para estimular a movimentação de pessoas e incentivar o comércio da região, a prefeitura vai instalar a Funsat (Fundação Social do Trabalho) no prédio, para realizar os atendimentos de pessoas à procura de emprego e em busca de solicitar o seguro-desemprego, por exemplo.

Jornal Midiamax