A prefeitura da Capital assinou contrato de R$ 16,5 milhões para recapeamento da Avenida Duque de Caxias. O extrato foi publicado na edição desta segunda-feira (17) do (Diário Oficial de ).

A empresa Engepar Engenharia e Participações, que tem sede na Capital, terá 270 dias (cerca de nove meses) para concluir os trabalhos, contados a partir da emissão da ordem de serviço pela (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos).

O serviço será executado no trecho entre o Aeroporto Internacional e o Núcleo Industrial.

As obras serão custeadas com recursos federais repassados à Sisep. Assinam o contrato o secretário Rudi Fiorese e o representante da Engepar, Marco Menegazo Moreira.

Licitação para recapeamento da Duque de Caxias

A licitação foi lançada em junho deste ano. Foram reservados recursos do Ministério da Integração Regional, viabilizados por emenda impositiva da bancada no (R$ 10 milhões) e contrapartida de recursos próprios (mais de R$ 6,7 milhões).

A pista, que receberá novo pavimento é a principal entrada da cidade para quem vem de Corumbá, e Terenos. Também serve de acesso ao Centro para aproximadamente 15 mil moradores dos bairros Bairros Nova Campo Grande, Vila Eliane, Serradinho e Carioca.

O estudo sobre o tráfego de veículos apurou que em média circulam por esta pista da Duque de Caxias mais de 11.300 veículos por dia, sendo quase 4 mil caminhões, fluxo gerado principalmente pelas 40 indústrias instaladas no Núcleo Industrial Indubrasil e no Polo Empresarial.

Para absorver o fluxo de 1.200 ciclistas, será revitalizada a ciclo-faixa existente a partir do Jardim Santa Mônica e está prevista a construção de 2,7 km de ciclovia. Na altura da Rua Otávio Augusto, está programada a implantação de 227 metros de defensa e assim evitar que principalmente motociclistas usem o canteiro central como atalho para atravessar de uma pista para outra. Os pontos de embarque e desembarque do transporte coletivo receberão piso rígido e haverá reforço da drenagem.

Segundo a Sisep, a pesquisa que serviu de base do projeto executivo identificou trechos do pavimento bastante danificados, a capa asfáltica antiga está se “descolando” da base que precisará ser refeita.

Em agosto, a Engepar foi considerada a vencedora da licitação.