Nova licitação para estacionamento rotativo de Campo Grande segue indefinida

Prefeita de Campo Grande disse que se Flexpark cumprir regras, não pode ser impedida de participar de concorrência
| 13/07/2022
- 09:30
flexpark licitação
Flexpark deixou de administrar parquímetros em março e quer participar de nova licitação (Foto: Leonardo de França, Arquivo Midiamax)

A prefeitura de Campo Grande ainda não tem previsão de quando nova licitação para administração do estacionamento rotativo do Centro da Capital será lançada. O serviço está desativo desde março deste ano quando o contrato entre o município e a Flexpark foi encerrado.

A prefeita Adriane Lopes (Patriotas) disse nesta quarta-feira (13) que não há data para o lançamento da licitação. Estudos estão sendo feitos pela (Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Campo Grande) desde o encerramento do contrato.

Nesta terça, advogado que representa a Metropark Administração Ltda, Douglas de Oliveira dos Santos, disse ao que a empresa não descarta participar de uma nova concorrência na Capital.

“Não sabemos como está o andamento dessa licitação, mas, se tiver uma tarifa atrativa, a empresa pode participar sim. Isso será avaliado, mas é preciso que seja apresentada uma tarifa justa”, afirmou.

Em relação a essa possibilidade, a prefeita Adriane Lopes disse que a participação em licitação é livre, desde que os interessados cumpram as regras. "Licitação tem regras e se a Flexpark puder participar eu não posso fazer nada. Mas nossa equipe técnica está cuidando disso", afirmou a prefeita.

Flexpark deve mais de R$ 200 mil à prefeitura

A prefeitura de Campo Grande apresentou à Justiça pedido de bloqueio de bens da Metropark. O pedido é motivado por calote que a empresa deu ao município, em mais de R$ 250 mil. O valor é referente ao repasse mensal que a empresa deveria devolver à prefeitura após faturar mais de R$ 800 mil com créditos de estacionamento só nos três primeiros meses de 2022.

No pedido de providências ajuizado pela prefeitura na última sexta-feira (8), a Agetran (Agência Municipal de Trânsito) detalha que apesar das intimações e despacho que determinava o pagamento da dívida no fim de maio, a empresa ainda não realizou o pagamento da dívida.

O valor, conforme o Jornal Midiamax já adiantou em junho, representa o montante que era mensalmente pago pela Metropark, nome jurídico da Flexpark, sobre o faturamento arrecadado pela empresa. Só neste ano, em janeiro, fevereiro e março - antes de ter o contrato com o município encerrado - a empresa faturou R$ 807,7 mil.

Veja também

Últimas notícias