Após ser multado, prefeito diz não ter professores suficientes em Bodoquena

Após ser multado pelo TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) por manter quatro professores contratados em caráter temporário por seis anos, o prefeito de Bodoquena, Kazuto Horii (PSDB) afirmou que a falta de profissionais no município prejudica a rotatividade nas nomeações. “Já tivemos um concurso válido em 2016 e todos […]
| 22/05/2019
- 21:08
(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação) - (Foto: Divulgação)

Após ser multado pelo TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) por manter quatro professores contratados em caráter temporário por seis anos, o prefeito de Bodoquena, Kazuto Horii (PSDB) afirmou que a falta de profissionais no município prejudica a rotatividade nas nomeações.

“Já tivemos um concurso válido em 2016 e todos os professores que passaram foram chamados”, informou ele. Contudo, a exigência de experiência mínima de dois anos em sala de aula, amparada em lei federal, excluiu alguns dos aprovados dificultando ainda mais as contratações.

“Município pequeno que não tem professores suficientes para fazer a rotatividade fica complicado”, pontuou o prefeito, ressaltando que o problema ocorre em diversas cidades no interior do Estado. Pela falta de profissionais, a prefeitura acaba tendo de contratar professores que já prestaram serviço anteriormente.

Kazuto informou ainda que a situação já foi informada ao TCE, que orientou a apresentação da justificativa com a remessa dos documentos que pedem formalização das contratações. “Passamos a justificar, mas nos contratos antigos não tem como fazer mais”, lamentou.

Veja também

Iluminação pública do tipo led-solar com lâmpadas de 100 watts, será feita no trecho da MS-156

Últimas notícias