Primeira mulher a comandar a Sudeco (Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste), Rose Modesto foi oficialmente empossada como superintendente da entidade na manhã desta quarta-feira (17). Durante a cerimônia em , a ex-deputada federal e ex-vice-governadora de Mato Grosso do Sul se emocionou ao lembrar de sua trajetória política.

A cerimônia de posse teve início ao som de Chalana, música de e um dos ‘hinos' sul-mato-grossenses. Rose agradeceu a presença de personalidades da política de Mato Grosso do Sul, como o ex-governador e presidente de honra do MDB, e disse que os estados que também integram a Sudeco, Mato Grosso, Goiás e o DF “não precisam ficar com ciúmes”.

A nova superintendente se emocionou ao falar sobre o irmão, o deputado estadual Rinaldo Modesto. “Abriu estradas para mim. Já tomei posse em outros cargos, mas hoje é realmente especial. Passa um filme na minha cabeça de onde viemos e onde chegamos, superando muitos desafios e através da educação. Quero agradecer ao presidente Lula pela oportunidade e pelas bancadas do centro-oeste que não vetaram o nosso nome”.

Rose assina termo de posse (Foto: Nathália Alcântara, Midiamax)

A respeito do contexto político que culminou com a escolha de Rose, a ex-deputada federal fez questão de agradecer a bancada do União Brasil, seu partido, que não se opôs à indicação dela. Presidente da legenda, Luciano Bivar participou da cerimônia. “Validaram meu nome para unir forças para que o Brasil vá bem na região Centro-Oeste”.

Rose seguiu seu discurso relembrando o último desempenho nas urnas, a derrota para o cargo de governadora de Mato Grosso do Sul. A nova chefe da Sudeco surpreendeu ao declarar o que ouviu após o resultado das eleições de 2022.

“Falaram que eu estava morta politicamente. E agora estão todos aqui comigo na minha posse, é uma satisfação maravilhosa. Não só não morri, como vamos ajudar muita gente da região Centro-Oeste”.

Sobre o trabalho que vai desempenhar à frente da Sudeco, Rose reforçou que pretende fazer com que o FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste) chegue aos pequenos e médios. Ela considerou esse como o principal desafio da gestão. “Fortalecer a educação, temos o FCO Educativo. Já disse para o Banco do Brasil que queremos maior presença no Centro-Oeste”.

Rose finalizou o discurso relembrando que há R$ 10 bilhões em recursos na Sudeco para fomentar e renda e que também irá fortalecer o empreendedorismo feminino. “Vamos marcar a existência dos quase 17 milhões de habitantes do Centro-Oeste, no máximo de municípios que pudemos alcançar dos mais de 500 que temos na região”, completou.

Apoio de instituições e escritórios regionais

Após o discurso de posse, Rose disse ao Jornal Midiamax que um dos focos do trabalho na Sudeco será buscar apoio de instituições como o Banco do Brasil, que faz a gestão de mais de 90% dos recursos do FCO. Ela também afirma buscar parcerias com bancos internacionais para aumentar o repasse do que é destinado a Mato Grosso do Sul, atualmente só 3% do total de recursos.

Segundo a superintendente, instalação de escritórios regionais nos Estados também é um dos focos da gestão. Rose Modesto também afirmou que segue no União Brasil, apesar de convites recebidos de outras legendas, como o MDB.

O Jornal Midiamax acompanha no Distrito Federal a posse da nova superintendência da Sudeco.

Ministros acompanham posse de Rose na Sudeco

Os ministros Waldez Goés, da Integração e Desenvolvimento Regional e Simone Tebet, do Planejamento e Orçamento, participaram da cerimônia de posse.

Goés afirmou que dará total apoio à nova gestão da Sudeco, que possui uma responsabilidade histórica. “Sabemos o quanto o Centro-Oeste saltou no PIB nacional, de 3% para 10%. Mesmo com a interrupção da Sudeco, hoje estamos aqui para gerar empregos, alimentos. Não podemos ficar com a marca de milhares de pessoas passando fome. Não podemos também aumentar PIB de estados e diminuir para as pessoas. Essa é a importância do desenvolvendo regional”, disse o ministro.

Ex-senadora por Mato Grosso do Sul e ministra de Lula, Simone Tebet relembrou que atualmente 15% das pessoas na política são mulheres, e que esse número precisa chegar a 30% “para ontem”. Simone falou sobre os desafios da nova gestão da Sudeco, que ela classificou como histórica.

“Crianças do Brasil que dormem com a barriguinha vazia precisam da sensibilidade das mulheres. Professoras, etc. e falo isso porque esse é um momento histórico. A cara mais pobre do Brasil é a de uma mulher. Centro-Oeste tem municípios e regiões com IDH tão baixo como os do nordeste e sudeste. Meu pai foi o primeiro a ocupar a cadeira da Sudeco, por isso é importante para mim esse momento”, relembrou Simone fazendo menção a Ramez Tebet.

Rose com ministro Waldez Góes (Foto: Nathália Alcântara, Midiamax)

Quem participou da posse na Sudeco

Entre os representantes de Mato Grosso do Sul na cerimônia estiveram o vice-governador Barbosinha, os deputados estaduais Jamilson Name, Rinaldo Modesto (Podemos), os deputados federais Vander Loubet (PT), Camila Jara, Geraldo Resende e Beto Pereira e os senadores Tereza Cristina (PP) e Nelson Trad Filho (PSD).

Também participaram o ex-govenador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (MDB), além de outras lideranças emedebistas, o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Jerson Domingos, o ex-ministro Carlos Marun e prefeitos de cidades de Mato Grosso do Sul, entre eles os prefeitos de Nioaque, Bonito, Brasilândia, Inocência, Selvíria e Bataguassu.

Presidente do União Brasil, Luciano Bivar e vice-governadora do Distrito Federal, Celina Leão, também estiveram na cerimônia de posse.