Coordenador da bancada federal por Mato Grosso do Sul em Brasília, o deputado federal (PT) comemorou a redução no preço do combustível nesta segunda-feira (23) e assegurou que continuará lutando pela recuperação do poder aquisitivo das famílias brasileiras.

“Desde que o governo Lula alterou a política de preços da Petrobras, os preços registraram várias quedas. O noticiário mostrou que o preço médio da gasolina caiu pela oitava semana seguida nos postos de , isso é muito importante”, disse.

Completando, ainda, que “além de reduzir o impacto dos combustíveis no bolso das famílias, contribui com o controle da inflação. Como deputado, fui um dos que cobrou o fim da dolarização da gasolina e seguimos atuando na câmara em defesa da recuperação do poder aquisitivo das famílias brasileiras”, enfatizou.

O reajuste no valor da gasolina para as distribuidoras foi anunciado pela estatal na última quinta-feira (19). As mudanças começaram a valer no sábado (21). Com a queda, a margem passa a ser de R$ 2,81 por litro, uma redução de R$ 0,12 por litro.

No primeiro dia de redução, o valor por litro em Campo Grande foi encontrado com variação entre R$ 5,24 e R$ 5,40. Além da gasolina, o etanol teve variação entre R$ 3,24 e R$ 3,49 e o ficou entre R$ 5,94 e R$ 6,29.

“A estratégia comercial que adotamos na Petrobras nesta gestão tem se mostrado bem-sucedida, sobretudo no sentido de tornar a Petrobras competitiva no mercado e evitar o repasse de volatilidade para o consumidor. Uma prova disto é que ao longo deste ano, mesmo com o valor do brent mais alto que no ano passado, os preços dos nossos produtos acumulam quedas, muito diferente do que aconteceu ao longo de 2022”, disse o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates no dia em que o anúncio da queda dos preços foi feito.