Política

Médicos suspendem sedação, mas mantém Cabo Almi em suporte ventilatório

Deputado estadual pode acordar nas próximas horas

Adriel Mattos Publicado em 20/05/2021, às 18h17

None
Foto: Luciana Nassar/Arquivo/Alems

A equipe médica que assiste o deputado estadual Cabo Almi (PT) suspendeu os medicamentos de sedação e esperam que o parlamentar acorde em breve. Nota divulgada pela assessoria nesta quinta-feira (20) aponta que a infecção pulmonar continua regredindo.

“O deputado Cabo Almi não teve febre nas últimas 24 horas. Continua respirando mecanicamente com o uso de oxigênio, porém, todos os órgãos vitais estão funcionando perfeitamente”, diz a nota enviada pelo gabinete.

Ele está internado desde 7 de maio no Hospital da Cassems, em Campo Grande.

Almi foi diagnosticado com a doença causada pelo novo coronavírus no dia 5 de maio. Ele começou o tratamento em casa, mas a piora no quadro levou à internação dois dias depois.

No dia 8, ele foi pronado, ou seja, colocado de barriga para baixo. No dia seguinte, a equipe o moveu para a posição normal e passou a ministrar antibióticos

Já no dia 10, o deputado já apresentou os primeiros sinais de recuperação. No dia 11, ele apresentou ligeira melhora e a equipe médica chegou a cogitar a extubação.

Não houve evolução significativa e os médicos descartaram a extubação imediata no dia 12. Também não houve mudança relevante no estado de saúde no dia 13.

No dia 14, os médicos diminuíram o nível de oxigênio após uma nova melhora. O estado de saúde não evoluiu no sábado (15), no domingo (16), na segunda-feira (17) e ontem, quarta-feira (19).

Jornal Midiamax