Vereadora prevê trabalho para PMDB deixar administração de Gilmar Olarte

Bancada do PMDB está dividida entre ser base e oposição
| 13/05/2015
- 13:51
Vereadora prevê trabalho para PMDB deixar administração de Gilmar Olarte

Bancada do PMDB está dividida entre ser base e oposição

A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) duvida que o PMDB deixe a gestão do prefeito (PP). Na avaliação da vereadora, que integra a oposição, o partido terá muita dificuldade para deixar Olarte, visto que tem grande participação.

“Vai tirar secretários e cargos comissionados? A tarefa para sair é grande, porque tem secretários e nomeados. O que a gente viu é que o PMDB liderou a cassação do Alcides Bernal (PP). O Edil Albuquerque (PMDB) foi relator da Comissão Processante e 48 horas depois assumiu a Sedesc. O PMDB indicou muitos cargos”, exemplificou.

A vereadora entende que a chegada de Olarte ao cargo foi quase uma volta do PMDB para a gestão. “Os secretários de Receita e de Finanças são indicados do PMDB. O suplente nas Finanças, Ivan Jorge, deu toda assessoria na Câmara para cassação do Bernal e vários outros cargos”, opinou.

Na avaliação da vereadora, o anúncio do PMDB é forçado pela crise financeira, que acaba levando lideranças a querer se afastar. “O Olarte vai muito mal e é natural o afastamento de forças políticas que o acompanham. Quando está bem, todo mundo leva vantagem, e quando está mal, tem que mostrar para sociedade porque está na base”, analisou.

O PMDB está ameaçando anunciar independência da gestão de Gilmar Olarte, mas até agora tudo ficou apenas na conversa. Na semana passada Vanderlei Cabeludo (PMDB) chegou a dizer para Edil e Airton Saraiva (DEM)que anunciaria, mas foi convencido a desistir. Logo depois, o PMDB acabou dando uma forcinha para Olarte, ajudando Saraiva a ficar com a relatoria da CPI das Contas Públicas.

 

 

 

 

Veja também

Sou galã Foi parar no Mural do TSE um candidato a deputado estadual em MS...

Últimas notícias