Política

Oposição quer aproveitar instabilidade para pedir cassação de Olarte

Prefeito deve testar a base na próxima terça-feira

Midiamax Publicado em 16/05/2015, às 10h27

None
9b762911ee16bec7a35447e7b88949d9.jpg

Prefeito deve testar a base na próxima terça-feira

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), deve passar por dias difíceis nesta semana. A situação com a Câmara Municipal, por exemplo, que já era delicada, com ameaça de debandada de vereadores da base, pode ficar ainda pior com matéria a ser divulgada pelo Fantástico neste domingo (17). A reportagem deve dar mais força ao discurso da oposição, que planeja pedir a cassação do pepista.

Na semana passada o vereador Alex do PT anunciou que a oposição apresentará o pedido de cassação, mas acabou não oficializando o ato. Segundo o parlamentar, eles aguardam análise de uma assessoria jurídica.

A vereadora Thais Helena (PT) explica que o pedido deve ser feito na próxima terça-feira (19). “Definimos que vamos parar de só falar, gritar, cobrar e fiscalizar, e vamos tomar atitude. Vamos agir e, na terça, entramos com nossas medidas. Acho que não teremos outra saída”, declarou.

O pedido de abertura da comissão processante vai coincidir com momento delicado do prefeito, após matéria do Fantástico, que deve agravar ainda mais a crise, motivada por dificuldade financeira, que está levando servidores a greve por pedido de reajuste e contra corte de gratificações.

A instabilidade de Olarte tem motivado debandada de vereadores. Eduardo Romero (PTdoB) e Chocolate (PP) já anunciaram que não fazem mais parte da base. No PMDB, alguns parlamentares também brigam para declarar independência e outros prometem repensar a relação com o prefeito.

Com tamanha instabilidade, Olarte pode testar a força da base na próxima terça-feira, quando a oposição precisará da assinatura de 20, dos 29 vereadores, para abrir a Comissão Processante. Olarte já enfrenta uma CPI na Câmara, que tem como objetivo investigar as contas públicas.

Jornal Midiamax